Roma (Itália). Em 8 de setembro de 2021 celebra-se o Dia Internacional da Alfabetização (ILD), instituído em 1966 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) para lembrar à Comunidade internacional a importância da alfabetização para os indivíduos, as comunidades e sociedades e a necessidade de investir na educação.

O tema do Dia de 2021 é Alfabetização para um recomeço centrado no ser humano: reduzir a desigualdade digital.

A pandemia da Covid-19 causou uma interrupção, sem precedentes, na aprendizagem de crianças, jovens e adultos, ampliando as desigualdades no acesso às oportunidades de alfabetização. Numerosos programas de alfabetização foram interrompidos nas modalidades normais de desenvolvimento.

Mesmo com o empenho dos Governos e das Organizações em garantir a continuidade da educação com a aprendizagem à distância, crianças, jovens e adultos não alfabetizados, com desvantagens ligadas à pobreza, gênero, status social, etnia, língua, deficiência e posição geográfica, ressentiram-se muito pelos efeitos da pandemia.

A rápida transição a métodos de aprendizagem à distância também destacou a desigualdade digital em termos de conectividade, infraestrutura e capacidade de interagir com as tecnologias.  Segundo a União Internacional das Telecomunicações, quase metade da população mundial (3,7 bilhões) não utiliza a Internet, especialmente em países onde as disparidades urbano-rurais e o fornecimento de energia elétrica continuam sendo um limite.

Para a aprendizagem à distância, além disso, são requeridas competências digitais, que comportam processos cognitivos complexos, com um nível adequado de capacidade de leitura e escrita. A fase de recuperação nos percursos de alfabetização dos jovens e dos adultos deveria, portanto, ser integrada nos contextos locais com estratégias e planos nacionais numa perspectiva de aprendizagem permanente.

A alfabetização é um dos objetivos da Agenda 2030 sobre desenvolvimento sustentável:

Objetivo 4Fornecer educação de qualidade, equitativa e inclusiva, e oportunidade de aprendizagem para todos. Por meio de um vídeo, Elyx, embaixador digital das Nações Unidas, apresenta 10 objetivos para garantir aos jovens e adultos uma educação inclusiva e de  qualidade para todos e promover a aprendizagem permanente, contribuindo ao progresso humano e social.

O Dia Internacional da Alfabetização 2021, aproveitará, portanto, os caminhos para contribuir na construção de bases para um recomeço centrado no ser humano, com atenção à interação entre alfabetização e habilidades digitais exigidas a jovens e adultos não alfabetizados, para um uso inclusivo da tecnologia.

Para celebrar este Dia,  nos dias 8 e  9 de setembro de 2021, está programado um Seminário, no qual serão compartilhados conhecimentos e experiências sobre programas inclusivos de alfabetização fundados sobre tecnologias adaptadas a jovens e adultos não alfabetizados ou com habilidades insuficientes;  será aprofundada a interação entre alfabetização e habilidades digitais e como integrá-las significativamente nos programas de alfabetização; serão apresentados seis programas aos quais foram concedidos os Prêmios Internacionais de alfabetização UNESCO 2021; serão levados em consideração novas modalidades de ensino inclusivo dentro e fora do contexto da pandemia.

O Papa Francisco, na Vídeo-mensagem por ocasião do encontro “Pacto Global da Educação. Juntos para olhar além”, em 15 de outubro de 2020, sublinhou a importância de um projeto educativo em rede, para levar esperança e harmonia social:

“Um investimento formativo, fundado sobre uma rede de relações humanas e abertas, deve garantir a todos o acesso a uma educação de qualidade, à altura da dignidade da pessoa humana e da sua vocação à fraternidade”.

O Dia Internacional da Alfabetização constitui para as Filhas de Maria Auxiliadora, que têm como missão a Educação, uma oportunidade de aprofundar e promover a alfabetização nas Escolas e nos Centros de educação das diversas realidades do mundo em que trabalham em favor da educação integral de crianças, jovens e adultos, especialmente os mais pobres e necessitados.

“É tempo de olhar adiante com coragem e esperança. Sustente-nos a convicção de que na educação habita a semente da esperança: uma esperança de paz e de justiça”.

(Papa Francesco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.