Home Conselheira para a Comunicação

Conselheira para a Comunicação

A Conselheira para a Comunicação Social, atenta à incidência desse fenômeno nas várias culturas, anima no Instituto das FMA o Âmbito da Comunicação e propõe Diretrizes para as Inspetorias (C.130bis).

Desde 2014 o Âmbito de Comunicação é animada e coordenada por Ir. Maria Helena Moreira, Conselheira para a Comunicação.

Ir. Maria Helena Moreira

Maria Helena Moreira
Ir Maria Helena Moreira – Conselheira para a Comunicação Social


Nascida em 26 de setembro de 1953 em Goiânia, Brasil. Maria Helena viveu em uma família de sólidas raízes cristãs, na qual amadureceu a vocação salesiana. No dia 24 de janeiro de 1976 emite a Profissão Religiosa.
Laureou-se em Letras Clássicas e em Pedagogia. Enriqueceu sua preparação cultural com um Diploma em Administração Escolar e em seguida com um Master em Comunicação Social na Universidade Pontifícia Salesiana de Roma.
Especializou-se em Metodologia Pessoal e Profissional Coaching na Sociedade Brasileira de Coaching; em Pedagogia Sistêmica no Alpha Coah Instituto de Desenvolvimento e no Sistema Preventivo de Dom Bosco.
Foi professora de Língua e Literatura Portuguesa; Diretora de Escola; Diretora Institucional da Inspetoria Madre Mazzarello (BBH); Responsável da Coordenação das Escolas e Obras Sociais. Viveu uma rica experiência educomunicativa como professora de Educomunicação para as jovens em formação, em nível nacional no Brasil e no Aspirantado e Juniorato Intercongregacional.
Foi Animadora de Comunidade, Conselheira Inspetorial, Vigária Inspetorial, Inspetora na Inspetoria Madre Mazzarello (BBH).
No campo específico da Comunicação foi Coordenadora da Equipe de Comunicação Social América e Caribe (ECOSAM) e da Equipe de Comunicação Brasil (EcosBrasil); foi Membro do Conselho Editorial do Boletim Salesiano do Brasil, Diretora Geral da Rede Salesiana de Escolas (RSE-Brasil), Diretora de Comunicação da Rede Salesiana de Escolas, Membro do Conselho de Presidência da União Brasileira de Educação Católica – Brasília – DF no Brasil.

Em 2015, durante o Capítulo Geral XXIII, foi eleita Conselheira para a Comunicação Social. Ao convite da Madre de aceitação do mandato, Ir. Maria Helena respondeu «Sim, na fé e contando com a luz do Espírito Santo. Perto de Maria Auxiliadora, aceito ser colaboradora do Espírito Santo juntamente com todas vocês».
Na animação do Âmbito para a Comunicação Social, a Conselheira tem a colaboração de uma Equipe Internacional:

  • Ir Arciniegas Julia (Colômbia)
  • Ir Imperatore Gabriella (Itália)
  • Ir Molinari Elisa (Itália)
  • Ir Mollo Rosa (Peru – Colaborador Externo)
  • Ir Vu Clara (Vietnam)

 

Um pouco de história

A atenção para a realidade comunicativa está presente desde o início do Instituto: Dom Bosco, Maria Domingas Mazzarello foram grandes Comunicadores. Das obras e comunidades fundadas por eles fizeram verdadeiros e próprios ecossistemas educomunicacionais, dando esta marca à pedagogia e à espiritualidade salesiana. O Âmbito para a Comunicação Social se constitui em 1990, durante o Capítulo Geral XIX, em um contexto de mudança cultural. Nasce com a intencionalidade clara de caminhar, com os jovens, pelas vias educomunicativas e evangelizadoras, no espírito de Dom Bosco e de Madre Mazzarello, assumindo o coração oratoriano como critério fundamental para exprimir a sua identidade e missão educomunicativa gerando vida e cultura.
Nesta perspectiva, a elaboração do Plano de Comunicação Institucional e o Manual de Comunicação Visual, contribuem para o fortalecimento do vínculo entre Instituição e Comunicação, considerando a Comunicação como uma missão no cenário social contemporâneo, caracterizado pela cultura digital, para estarmos presentes como buscadores de sentido e promotores de nova cultura (cf Evangelii Gaudium, 273; cf Atos do CG XXIII, nº 47).

A Missão Educomunicativa

A Missão Educomunicativa do Instituto das FMA é de Ser um macro Ecossistema Educomunicativo Salesiano em rede, que promove a interação dos Ecossistemas Educomunicativos do Instituto das FMA, em rede com Entes e Organismos civis e eclesiais, é a Missão.  

Ao Âmbito para a Comunicação, como está indicado no artigo 130 bis das Constituições e no Plano de Comunicação Institucional, é confiada a atenção sobre o impacto da comunicação nas várias culturas, para propor linhas orientadoras às Inspetorias; promover a ligação com os Organismos civis, eclesiais e educacionais interessados na comunicação social e a coordenação da produção de subsídios e publicações para a  visibilidade do Instituto e para a animação em nível de formação, pastoral e missionário.
A Política do Plano de Comunicação Institucional das FMA oferece critérios para o desenvolvimento e a consolidação da missão educomunicativa, fazendo interagir as cinco dimensões do Ecossistema Institucional: Animação, Formação, Informação, Produção e Gestão. Na intencionalidade carismática a construção e gestão dos ecossistemas educomunicativos se realiza na interação e corresponsabilidade, inspirando conteúdos e atitudes, formando-se juntos, criando pensamento crítico, opinando, construindo pontes para tornar concreta e visível a missão educomunicativa do Instituto das FMA.

A gestão dos Ecossistemas Educomunicativos requer:

  • Cuidar da comunicação humana e carismática;
  • Adquirir habilidades comunicativas e profissionais;
  • Acompanhar os processos educomunicativos;
  • Coordenar os fluxos informativos ad intra e ad dextra;
  • Assegurar uma política comunicativa coordenada e integrada;
  • Fortalecer a mentalidade de rede e o trabalho em sinergia;
  • Estar presente nas Redes Sociais com intencionalidade educomunicativa e evangelizadora.

O Âmbito se empenha para tornar visível a missão educativa do Instituto, consolidando uma comunicação coordenada e integrada, utilizando diferentes canais para atingir e envolver as FMA, os jovens, os leigos em toda parte.
Os canais informativos que privilegia são: o Site, as Redes Sociais: Facebook, Flickr, Twitter, Youtube, a Revista DMA das Filhas de Maria Auxiliadora e o Site da Revista DMA digital.

A Revista DMA das Filhas de Maria Auxiliadora é um ambiente natural do Ecossistema Educomunicativo que fortalece o  trabalho em sinergia Interâmbitos. A revista se vale de um Conselho editorial e de uma Equipe de redação composta por membros de diversos contextos. Oferece conteúdos e temas atuais em linha com o Magistério da igreja, do Instituto das FMA e com a cultura contemporânea.
A Revista DMA em papel tem uma longa história e tradição (64 anos) e tem uma forte influência no Instituto das FMA.
A Revista DMA digital amplia os conteúdos com leituras, aprofundamentos por áudio e vídeo, favorecendo a interação e diálogo com os leitores, gerando novos significados e nova cultura. 

 

Jornadas Salesianas das Comunicações Sociais (GSC).
Esta experiência é promovida pelos Dicastérios e Âmbitos para a Formação e Comunicação Social dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), da Faculdade de Ciências da Comunicação Social da Universidade Pontifícia Salesiana UPS e da Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação «Auxilium» de Roma.
São um encontro de aprofundamento e de reflexão sobre a mensagem do Papa para a Jornada Mundial das Comunicações Sociais.  

As finalidades:

  • Favorecer uma ocasião de encontro, de formação e de Igreja entre jovens religiosos/as;
  • Promover a formação para a comunicação nas fases de formação inicial; 
  • Habilitar os jovens religiosos/as em formação inicial para a consciência da autoformação e para a importância da comunicação social;  
  • Sensibilizar e habilitar os/as Responsáveis das comunidades de Formação nos temas da Educomunicação.

Documentação