Home Conselheira para a Familia Salesiana

Conselheira para a Familia Salesiana

“A Conselheira para a Família Salesiana oferece orientações para que o Instituto dê o seu aporte  original – feminino e mariano – ao crescimento da comunhão e da colaboração na Família Salesiana” (C. 129 bis)

Dese 2008 o Âmbito é animado e coordenado por Ir. Maria Luisa Miranda, Conselheira para a Família Salesiana.

Ir. Maria Luisa Miranda

Sr Maria Luisa Miranda
Ir. Maria Luisa Miranda – Conselheira para a Família Salesiana

Nasce em Puebla (México) em  1951. Em sua família há outras duas irmãs, que se tornarão Filhas de Maria Auxiliadora, e um irmão. Licenciada em Língua e Literatura Espanhola, nos primeiros anos de vida religiosa dedica energias e amor aos jovens, como professora na escola média.

A seguir responde pelos cargos de Diretora de escola, Conselheira local, Coordenadora de Pastoral da Educação na equipe inspetorial. É nomeada Diretora de comunidade em três períodos diversos e assume a tarefa de Inspetora da Inspetoria “Mater Ecclesiae”, com sede em Monterrey, de 1993 a 1999. Vive diversas experiências de pregação de Retiros Espirituais e de cursos de Formação para FMA, para professores de diversas escolas salesianas (FMA e SDB), especialmente com temas inerentes ao Sistema Preventivo e à Espiritualidade Salesiana. É convidada a participar em Encontros de estudo para pais e professores como relatora. Quando está como animadora da comunidade São João Bosco de Saltillo (México), durante o Capítulo Geral de 2008, do qual participa como Delegada da Inspetoria, a Assembleia capitular a elege como Conselheira para a Família Salesiana.

No Capítulo Geral XXIII, a Assembleia capitular confirmou-a para um segundo sexênio. Ao receber o mandato por parte da Madre Geral, Ir. Maria Luisa afirmou: «Madre, a senhora nos disse que esta é uma semana de fé. Na fé aceito. Entrego-me de modo especial a Maria: ela me ajude a dar aquele rosto feminino e mariano à Família Salesiana».

Na animação do Âmbito, Ir. Maria Luisa é auxiliada por uma Equipe de Colaboradoras:

Ir. Gabriela Patiño Osorio, Delegada Mundial FMA, representa o Instituto na animação e acompanhamento formativo da Associação de Ex-Alunas e Ex-Alunos FMA

Ir. Leslye Sândigo Ortega, Delegada Mundial FMA dos Salesianos Cooperadores (ASSCC) e colabora como Animadora da ADMA e na Animação mariana do Instituto

 

L'equipe dell'ambito per la Famiglia Salesiana
A equipe da Família Salesiana

História e Identidade

O Âmbito para a Família Salesiana (AFS) foi constituído no Capítulo Geral XX, em 1996.

“A Conselheira para a Família Salesiana oferece orientações para que o Instituto dê  o seu aporte original – feminino e mariano – ao crescimento da comunhão e da colaboração na Família Salesiana. Anima com particular atenção as Ex-Alunas para que realizem com responsabilidade e autonomia sua vocação laical. Promove as relações com outros grupos e movimentos que se ocupam da promoção da mulher e  da defesa da vida (C. 129 bis)”

Os Atos do CG XX estabelecem as várias tarefas da Conselheira para o Âmbito da Família Salesiana:

  • Potencializar a comunhão e a colaboração na Familia Salesiana.
  • Oferecer à Família Salesiana aquele aporte feminino e mariano que o Instituto se propõe continuar e aprofundar.
  • Apoiar e promover, na fidelidade ao nosso carisma de mulheres consagradas para a educação todas as agregações que se dedicam em favor da dignidade da mulher e da defesa da vida (cf CG XX, p. 98-99).

No início de sua constituição o Âmbito para a Família Salesiana se ocupava da Associação das Ex-Alunas/os FMA, da Associação dos Salesianos Cooperadores, do VIDES Internacional e tinha uma atenção especial para a promoção da jovem e da mulher em geral, promovendo o estilo feminino mariano do Instituto.

De 1996 a 2008, com a orientação de Ir. Maria de los Ángeles Contreras, Conselheira para a FS, o Âmbito se desenvolveu e consolidou sua identidade.
Nesses anos o Âmbito, além do acompanhamento ordinário das Associações, ofereceu uma importantíssima contribuição para a realização do Projeto promovido pela UISG (União Internacional das Superioras Maiores) para constituir a Rede Talita Kum, com o objetivo de coordenar e reforçar as ações contra o tráfico de pessoas nos cinco continentes, favorecendo a colaboração e o intercâmbio de informações entre consagradas/os em 70 países.

O Âmbito concretiza o compromisso dos CG XX, XXI de estar presente onde se decide a sorte dos jovens e a exigência de defender os direitos de todos, especialmente o convite a testemunhar o amor preveniente de Deus nas novas fronteiras.

Em junho de 2008 as Nações Unidas (ONU) reconhecem o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (IIMA) como Associação com Estatuto Consultivo para questões referentes a temas educacionais, e com a possibilidade de ter voz no Conselho dos Direitos Humanos  das Nações Unidas em Genebra e em Nova Yorque. O mesmo reconhecimento é dado ao VIDES em 2003.

Nesse período, a dimensão JPIC (Justiça, Paz e Integridade da Criação), refere-se ao Âmbito da Familia Salesiana. O objetivo desta dimensão é promover e apoiar a integração da dimensão  JPIC na vida e na missão dos Institutos religiosos, membros da USG e da UISG, em nível internacional. 

No sexênio de 1996 a 2008, o Âmbito trabalha para promover sinergia entre os diversos sujeitos e integrar-se no Âmbito com a própria especificidade. 

No CG XXIII, ao fazer o exame das Constituições, a Assembleia julgou oportuno deixar para o Âmbito da Família Salesiana somente a tarefa de coordenar e animar os diversos grupos da Família Salesiana, deixando para a Pastoral Juvenil o Vides Internacional, o Escritório dos Direitos Humanos e a JPIC.

A Conselheira para a Família Salesiana oferece orientações para que o Instituto dê o seu aporte original – feminino e mariano – ao crescimento da comunhão e da colaboração na Família Salesiana. Acompanha com particular atenção a Associação das Ex-Alunas/os para que esses realizem com responsabilidade e autonomia sua vocação laical. Compartilha com os Salesianos de Dom Bosco a animação da Associação dos Salesianos Cooperadores e da Associação de Maria Auxiliadora (C. 129 bis).

No CG XXIII, em diálogo com o Reitor Mor Pe. Pascual Chávez, considerou-se oportuno retomar a animação da Associação de Maria Auxiliadora (ADMA).
No término do Capítulo ficou bem definido o campo de trabalho e de animação do Âmbito para a Família Salesiana. A inter-relação com a Família Salesiana e, em particular, a animação e o acompanhamento das três Associações: Ex-Alunas/os das FMA, SSCC e ADMA.

O Secretariado da Família Salesiana dos SDB (ad experimentum) e a relação com o Âmbito para a Família Salesiana das FMA.

É um órgão de animação, de formação e coordenação instituído pelo CG27 dos Salesianos de Dom Bosco e dependente diretamente do Reitor Mor. Sua finalidade é animar a Congregação quanto à Família Salesiana e promover a comunhão dos vários grupos a ela pertencentes, respeitando a específica autonomia dos mesmos.

Os membros do Secretariado são:

O Delegado do Reitor Morpara o Secretariado da Família Salesiana, que é Secretário central e desempenha tarefas específicas confiadas pelo Reitor Mor

Os imrãos salesianosque têm tarefas de animação nos grupos da Família Salesiana dos quais a Congregação Salesiana te, a responsabilidade carismática.

Três membros da Consulta da Família Salesiana: uma FMA escolhida pela Madre Geral (no sexênio 2014-2020 é a Conselheira para a Família Salesiana) e dois membros eleitos pela Consulta.

A Conselheira da Família Salesiana, como membro desse órgão, participa dos encontros e colabora principalmente, juntamente com as Delegadas Mundiais, da organização das Jornadas de Espiritualidade da Família Salesiana e da Consulta Mundial da Família Salesiana.

Sito Web Família Salesiana

Documentação