Roma, (Itália).  O Conselho Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA), no encerramento do Plenário em um período inusitado, envia uma mensagem coral às FMA, aos leigos, aos jovens e aos membros da Família Salesiana.

A Madre Geral, Madre Yvonne Reungoat, e as Conselheiras viveram este Plenário – tempo de oração, reflexão, diálogo-confronto e discernimento em preparação ao Capítulo Geral XXIV – em um período inusitado, devido à pandemia de Covid-19, “em sintonia com todo o mundo que sofre, vive a incerteza e os graves desafios do momento presente”.

O Tempo prolongado de espera pelo CG XXIV torna-se para todas as Filhas de Maria Auxiliadora  ocasião de aprofundar o tema «Fazei tudo o que ele vos disser» (Jo 2,5).  Comunidades geradoras de vida no coração da contemporaneidade”: “somos convidadas a aprofundar o conteúdo que o tema nos oferece para redescobrir e viver com maior consciência o nosso estar juntas, como comunidades educativas, geradoras” (Circ. 985)

O Conselho Geral  compartilha as ressonâncias do encontro online vivido em 7 de outubro de 2020 com a Profa. Chiara Giaccardi da Universidade Católica do Sagrado Coração de Milão, que, junto com seu marido, o Prof. Mauro Magatti, tem estudado o tema da geratividade segundo diversas perspectivas. Giaccardi abordou o tema da geratividade “à luz do Magistério do Papa Francisco e da pandemia, como espaço em que Deus nos fala e nos interpela”.

A geratividade como “força dinâmica que nos leva além de nós mesmos e nos faz capazes de fazer  coisas em que nem pensávamos” é um chamado que “ajuda a redescobrir a vocação para ser fecundos e, assim, levar ao mundo uma nova contribuição para o bem de todos”. Para as FMA, religiosas e educadoras, é um chamado a ser geradoras de vida e esperança no atual contexto de dificuldade e sofrimento de tantos jovens e famílias.

O Conselho geral indica um “caminho gerador”, retirado da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium do Papa Francisco (n. 24), composto por cinco verbos que podem levar as Comunidades Educativas a serem cada vez mais geradoras: tomar a iniciativa, envolver-se, acompanhar, frutificar, festejar.

A Circular recorda acontecimentos eclesiais recentes, sinais proféticos e expressões de geratividade: a Beatificação de Carlo Acutis, o relançamento do Pacto Global pela Educação, a assinatura da Carta Encíclica Fratelli tutti.

A santidade juvenil, que se reflete no caminho de luz dos adolescentes que constituem o rosto jovem da Igreja – entre os quais Domingos Sávio, Laura Vicunha, Zeferino Namuncurá, Juan Barrera Méndez da Guatemala que será beatificado em breve – “é expressão da geratividade da fé que  pode transformar jovens e adultos e renovar a esperança em uma humanidade capaz de falar a linguagem da fraternidade”.

A santidade é dom de Deus e fruto de uma proposta educativa integral que envolve pessoas e instituições ambientes e requer a sinergia de recursos e competências para regenerar a sociedade.  É fruto da pedagogia do ambiente própria do carisma salesiano, em que todos são atores de um processo educativo baseado na relação.  A educação é um caminho de desenvolvimento e mudança social: na encíclica sobre a fraternidade e a amizade social, o Papa indica ideais e caminhos concretamente percorríveis para construir um mundo mais justo e fraterno.

O momento presente, cheio de incertezas e desafios, é portanto um apelo profético e tempo propício para empreender novos caminhos educativos: “Vivemos um momento da história extraordinário em geratividade, porque nas dificuldades e na crise há um germe de vida nova. Ele pode dar um renovado impulso à missão das educadoras salesianas em comunhão entre nós e com o mundo”.

Circular n°1002

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.