Roma (Itália).  A Madre Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, Irmã Yvonne Reungoat, com a Circular n° 998 de 31 de maio de 2020, torna pública a renovada Convocação do Capítulo Geral XXIV.

Todos no mesmo barco, são as palavras proferidas pelo Papa Francisco em  27 de março de 2020, palavras que transformaram o ritmo diário dos meses de pandemia da Covid-19. Distanciamento social e medidas restritivas na  contenção do contágio por coronavírus também levaram ao adiamento de eventos, conferências e experiências.

A Madre Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, Irmã Yvonne Reungoat, em fevereiro de 2020 com a publicação da Circular nº 985, havia anunciado para 18 de setembro de 2020 o início do Capítulo Geral XXIV em Roma, na Casa Geral.

Após cuidadoso discernimento com as Conselheiras Gerais, tornou pública  a data da renovada Convocação: “Neste tempo de dura prova para o mundo inteiro, devido à pandemia de Covid-19, levando em consideração as medidas  implementadas pelos governos e, sobretudo, pelas restrições às viagens e deslocamentos […] e das informações coletadas no decurso  da pandemia da Covid-19 no mundo, a Madre convoca oficialmente o Capítulo Geral XXIV, em conformidade com o artigo 138 das  Constituições do Instituto das FMA (Circ.  N° 998).

O Capítulo Geral XXIV começará na Casa Generalícia das FMA, em Roma, em 17 de abril de 2021.

“A contemporaneidade não é apenas uma categoria temporal. É uma relação complexa com o próprio tempo para fazer a leitura do cenário social, político, religioso, institucional, educativo e cultural em que se vive”.  (Circular n° 985).  Ouvindo a realidade e as consequências da pandemia, nos estilos de vida salesiana e na missão educativa, através de uma leitura de fé da situação atual, repleta de novos desafios e de inéditas oportunidades, a Madre renova a escolha do tema “Fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2,5).  Comunidades geradoras de vida no coração da contemporaneidade, com o objetivo de despertar o frescor original da fecundidade vocacional do instituto.

Concluindo, a Mãe convida as Comunidades Educativas a invocar a luz do Espírito Santo e a confiar-se a Maria Auxiliadora, Guia e Mãe:

“Que Maria nos ensine a ter um olhar atento à realidade,  a intuir as necessidades, a prever novos caminhos para a missão educativa, a dar esperança às crianças, aos adolescentes e jovens, especialmente aos mais pobres.  Ela nos educa à escuta  obedientemente de Jesus que, com  o seu Espírito, regenera as comunidades educativas, operando o milagre do “vinho novo“. Sentimo-nos todas em comunhão neste caminho iluminado pela esperança.  Nossa confiança está enraizada n’ Aquele que está conosco todos os dias como presença de amor, sabedoria e novidade perene ».

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.