Manila (Filipinas).  As Comunidades das Filhas de Maria Auxiliadora da Inspetoria Santa Maria D. Mazzarello (FIL) vivem o estado de Emergência Tufão nas Filipinas devido aos 5 tufões que atingiram o país nos meses de outubro e novembro, causando destruição e perdas humanas.

Nos meses de outubro e novembro, 5 tufões atingiram o país causando perdas humanas e destruição.  O tufão Goni foi considerado um dos tufões mais fortes de 2020 por sua intensidade.  Devido a fortes tempestades, mais de 420.000 pessoas foram forçadas a abandonar suas casas e muitas áreas ainda estão isoladas e impossíveis de alcançar.  As escolas, fechadas para conter a propagação da Covid-19, são usadas como abrigos, assim como as academias.  Centenas de milhares de pessoas afetadas, que precisam de assistência, perderam suas casas e propriedades devido às intensas inundações e fortes ventos.
Este ano, aliás, as ações preventivas foram mais exigentes, devido à pandemia de Covid-19,  que já causou inúmeras vítimas no país.

Nas áreas limítrofes às atingidas pelos tufões encontram-se 11 comunidades das FMA: em Pampanga, Metro Manila, Laguna e Mindoro.  Nas quatro comunidades de Laguna houve danos estruturais: queda de árvores e jardins destruídos.

A comunidade das FMA de Mindoro que dirige uma escola agrícola é a mais afetada.  As hortas e galinheiros foram destruídos.  Os alunos conseguiram salvar centenas de galinhas e pintinhos, mantendo-os temporariamente nas salas de aula da escola.

 

Sete famílias foram acolhidas na Escola Dom Bosco das FMA de Manila, porque suas casas foram submersas pela enchente.

As FMA colaboraram com as autoridades de governo do lugar para hospedar a população nos ambientes da Escola Salesiana ainda antes da chegada dos tufões, respondendo às medidas de segurança.  As FMA forneceram refeições e colchonetes para dormir.

Ao lado da Escola Dom Bosco, na Casa Inspetorial, foram preparados pacotes com bens de primeira necessidade e alimentos, entregues às famílias carentes.

A Comunidade Educativa das FMA da Escola Dom Bosco de Manila promoveu a coleta de arroz, enlatados, água mineral, máscaras, roupas, cobertores, detergentes e produtos de limpeza, doações.  Desta forma, puderam chegar a diversas cidades e províncias afetadas pelos tufões: Cidade de Marikina, Província de Rizal, Vale Cagayan, Camarines Sur e Catanduanes. Também estenderam o auxílio às famílias dos alunos e aos professores atingidos pelos tufões.

As comunidades das FMA de Manila são as mais próximas dos lugares atingidos pelos tufões.  Apesar dos protocolos sanitários da Covid-19 serem cada vez mais exigentes face à situação, as FMA estão solícitas a se deslocarem e a prestar socorro.  A Fundação Laura Vicunha, das FMA, distribuiu centenas de refeições às pessoas atingidas  em Metro Manila.  Os voluntários VIDES colaboraram na distribuição dos bens de primeira necessidade a centenas de vítimas das enchentes na província de Rizal, na fronteira de Metro Manila.

A Comunidade Educativa da Escola Maria Auxiliadora dos Cristãos, de Pampanga, recolhe bens de primeira necessidade que serão distribuídos a partir de 5 de dezembro.  A comunidade educativa do Colégio Maria Auxílio dos Cristãos de Laguna enviou contribuições à paróquia de Nueva Vizcaya e continua promovendo uma arrecadação de fundos para o povo da Província de Cagayan Valley.

O Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora conta com a generosidade e a solidariedade de todos.  É possível doar da maneira indicada no site do Instituto das FMA, indicando a emergência informada no motivo da doação.

Deus não se deixa vencer em generosidade” (Dom Bosco – MB II, 254).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.