América.  De 3 a 5 de fevereiro de 2021 aconteceu, online, o Encontro de Escola da América da Conferência Interinspetorial das Nações Bolivarianas (CINAB) e da Região Andina (Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela).

Ligaram-se por transmissão ao vivo 48 membros responsáveis ​​pelo ensino e pastoral das Inspetorias, entre Filhas de Maria Auxiliadora, Salesianos de Dom Bosco, Filhas dos Sagrados Corações de Jesus e Maria e Filhas do Divino Salvador, que animam centenas de centros educativos em que se formam crianças, adolescentes, adultos e professores.

O encontro começou com um momento de oração preparado pelo Pe. Wladimir Acosta, SDB, Delegado da Pastoral Juvenil do Equador (ECU) e, depois da apresentação dos participantes, os Referentes da Escola Salesiana da América (ESA), Ir. Ivone Goulart Lopes, colaboradora do Âmbito da Pastoral Juvenil e Pe. Claudio Cartes Delegado, Referente do Dicastério da Escola da América, dirigiram aos participantes a saudação inicial.

Os Referentes da Região Andina – Irmã Bertha Vivas, FMA e Pe. Luís Tórrez, SDB – apresentaram os objetivos do encontro: compartilhar os desafios deste tempo de pandemia e pós-pandemia, reforçar o trabalho em rede da Região Andina e da CINAB, colocar em comum as boas práticas de atuação dos eixos ESA IV.

A Conselheira Geral do Âmbito da Pastoral Juvenil, Irmã Runita Borja, em seu discurso, expressou aprovação pela escolha de levar em consideração a situação pandêmica no planejamento do encontro: “Esta é a chave para seguir em frente. Devemos sempre nos colocar no contexto real, porque a realidade é mais importante do que a ideia. E como crentes, reconhecemos a presença viva e ativa de Deus também nesta realidade de grande sofrimento. Só juntos podemos ter a coragem, a clareza e a esperança necessárias”.

O programa continuou com a apresentação de Ir. Patrícia Parraguez, FMA da Inspetoria chilena São Gabriel Arcanjo CIL, do trabalho realizado pela Comissão Central da ESA em 2020, enquanto Ir. Brígida Pillajo, FMA da Inspetoria Sagrado Coração do Equador (ECU), coordenou a apresentação das boas práticas realizadas nas Inspetorias, com atenção a um dos eixos da ESA IV.

No segundo dia, foram propostos dois momentos formativos: “Os desafios da educação nos tempos de COVID e pós-COVID a partir da identidade salesiana” com o Pe. Tarcísio Morais, SDB do Dicastério da PJ, e a intervenção da Irmã Patrícia Parraguez, FMA da Inspetoria CIL, sobre: ​​“Trabalho em rede, assumir o desafio?”.

O Pe. Miguel Ángel García, SDB Conselheiro Geral da Pastoral Juvenil, realizou no último dia um momento formativo sobre: ​​“Chaves para o acompanhamento salesiano em tempos de pandemia”.  Entre os aspectos mencionados na sua intervenção, o convite à “pedagogia do silêncio”: “Cuidado pastoral significa também acompanhar os processos de construção da identidade pessoal, encorajar a pessoa e dar-lhe a força e orientação necessárias para usar a sua potencialidade pessoal e os recursos interpessoais de modo mais eficaz. A pedagogia do silêncio também é importante, incentivando a pausa, a calma, o silêncio… Para buscar dentro”.

Além das relações diferenciadas, os participantes tiveram a oportunidade de trabalhar em grupos para compartilhar os desafios mais fortes neste tempo de pandemia, especialmente em relação ao acompanhamento de crianças, adolescentes, jovens, educadores e professores nas diversas realidades da América.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.