Roma (Itália) No dia 8 de setembro, celebra-se o Jornada Internacional da Alfabetização (ILD), instituído em 1966 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que lembra à Comunidade internacional a importância da alfabetização para cada pessoa e para as comunidades e a necessidade de intensificar os esforços para uma sociedade mais alfabetizada.

Pelos dados da UNESCO, com 773 milhões de adultos e jovens sem habilidades básicas de alfabetização e 617 milhões de crianças e adolescentes que não atingem os níveis mínimos de competência em leitura e matemática, a alfabetização surge como um desafio aberto.

O Objetivo 4 da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável exige o fornecimento de educação de qualidade, equitativa e inclusiva, e oportunidades de aprendizagem para todos.

O Papa Francisco, no Discurso aos participantes da Assembleia Plenária da Congregação para a Educação Católica de 20 de fevereiro de 2020, destacou que a educação é um movimento inclusivo. Uma inclusão voltada para todos: os que se encontram em situação de pobreza, de  vulnerabilidade por causa das guerras, carestia e desastres naturais, pela seletividade social, pelas  dificuldades familiares e existenciais. […] Hoje é necessário acelerar esse movimento inclusivo de educação para impedir a cultura do desperdício, proveniente da rejeição da fraternidade como elemento constitutivo da humanidade”.

O tema para o Dia Internacional da Alfabetização de 2020 – “Ensino e aprendizagem da alfabetização na crise Covid-19 e outros” – dá atenção especial ao papel dos educadores e às mudanças pedagógicas. Durante a fase inicial da pandemia, o fechamento de escolas levou, de fato, à interrupção da educação para 62,3% da população estudantil mundial, que tem 1,2 bilhão de alunos. O tema também coloca em evidência a aprendizagem em perspectiva permanente, por isso o foco está principalmente nos jovens e adultos.

A Jornada oferece a oportunidade de refletir e discutir como usar pedagogias e metodologias de ensino inovadoras e eficazes em programas de alfabetização para jovens e adultos, a fim de enfrentar a pandemia e muito mais. Apresenta o tema do papel dos educadores e das medidas eficazes que podem apoiar os educadores e a aprendizagem.

Trata-se de desafios educacionais e sociais: “priorizar a formação de educadoras e educadores”, fazer com que crianças, adolescentes e jovens se tornem protagonistas de seu próprio futuro. “Nosso objetivo é criar um ambiente de pesquisa séria, comunicação de intenções e paixão educacional. Acreditamos, de fato, que formar juntos, compartilhando a fé e a missão na comunidade educativa, em rede com outros membros da Família Salesiana, ajuda as pessoas a crescerem a se tornarem protagonistas da própria história e na busca do bem comum” (cf. (Linhas Orientadoras da Missão Educativa das Filhas de Maria Auxiliadora).

VIDEO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.