Palermo (Itália). Por ocasião do Tempo da Criação – a ocorrência anual para renovar a relação com o Criador e toda a criação através da celebração, conversão e compromisso com a Casa Comum – os habitantes da via Carducci, em Campofelice de Roccella, província de Palermo, organizaram uma jornada para fazer o canteiro de flores da vila, que se tornou um objeto de decadência, num lugar de beleza e harmonia.

Os participantes da iniciativa “Vamos Naturalizar as Cidades” se reuniram para arrancar ervas daninhas e restaurar plantas. Uma vez que o plantio foi concluído e o ambiente ao redor foi limpo, eles se reuniram em oração para louvar ao Criador pelo dom da vida, da criação e da sensibilidade ecológica.

Irmã Maria Lúcia Siragusa, Filha de Maria Auxiliadora e animadora Laudato Si’ da Inspetoria Siciliana Madre Madalena Morano (ISI) – coordenou o momento de oração e, no comentário sobre a Palavra de Deus, destacou como antigamente os homens, especialmente aqueles que cultivavam a terra estavam sempre com os olhos voltados para Deus, pois sabiam que dele dependia a colheita. Recordou como Deus era invocado pela falta de chuvas ou pela sua superabundância, sentindo-se “colaboradores do Criador e não substitutos. Hoje – como afirma o Papa Francisco na Laudato Si’ – é necessária uma ‘conversão ecológica’”.

No final do evento – que aconteceu online com o território e em colaboração com a Sra. Prefeita Michela Taravella – foi entregue um marcador de livro com os compromissos concretos para a redução de carbono, como foi o caso do Nós tratAMOs a Criação, feito em Cesarò (ME) e PlantAMOs Oxigênio, realizado em Caltavuturo (PA).

São gestos aparentemente pequenos que, multiplicados, podem tornar as cidades habitáveis ​​e oxigenadas, como exorta o Papa Francisco na LS: “Hoje encontramos, por exemplo, o crescimento desmedido e desordenado de muitas cidades que se tornaram inviáveis ​​do ponto de vista da saúde, não apenas para a poluição originada por emissões tóxicas, mas também para o caos urbano, problemas de transporte e poluição visual e acústica. […] Não é adequado aos habitantes deste planeta viverem sempre submersos ao concreto, asfalto, vidro, metais, privados do contato físico com a natureza”.

O Tempo da Criação, que contou com a realização de eventos, webinars e momentos celebrativos em todo o mundo e nas Inspetorias das FMA, terminou no dia 4 de outubro de 2020, mas os caminhos da ecologia integral e as iniciativas de sensibilização para a Casa Comum continuam nas realidades locais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.