Roma (Itália). Nos dias 7 e 8 de dezembro de 2019, na Solenidade de Maria Imaculada, concluiram-se as Celebrações dos 50 anos de Funação da Casa Geral das FMA em Roma – RCG (11 de outubro 1969 – 11 de outubro 2019).

Os festejos pelo 50º aniversário da Casa Geral das Filhas de Maria Auxiliadora foram abertos em 11 de outubro de 2019, com a Celebração Eucarística presidida pelo Bispo Salesiano Dom Enrico Dal Covolo, e continuaram nos dias 7 e 8 de dezembro de 2019.

As Primeiras Vésperas da Solenidade de Maria Imaculada, presididas por Pe. Cristiano Ciferri, SDB, introduziram o momento comemorativo lembrando o Sim de Maria e a sua beleza espiritual.

“Foi Ela quem fez tudo” (Dom Bosco) foi o lema escolhido. As Irmãs da Comunidade da Casa Geral, a Madre Geral Ir. Yvonne Reungoat e as Conselheiras Gerais, as FMA que voltaram para celebrar este importante aniversário, as Irmãs das Comunidades da Visitadoria Maria Mãe da Igreja (RMC), a Inspetora Ir. Angela Maria Maccioni e as comunidades vizinhas da Inspetoria S. João Bosco (IRO), os Noviciados da Via Appia (Roma) e Castelgandolfo, os/as Colaboradores/as com suas famílias e os Benfeitores/as da Família Salesiana foi a Maria que entregaram as histórias, as experiências de vida, os projetos, as esperanças das Superioras e das Irmãs, passadas e presentes, de todas as partes do mundo, sinal e profecia de comunhão.

“Esta casa não tem uma vocação, é uma vocação; não tem uma missão, é uma missão, a missão de entrar em diálogo com as Filhas de Maria Auxiliadora, com o Instituto, com os Colaboradores, com a Igreja. É uma casa a serviço da missão e cada FMA aqui é ‘a serva do Senhor’. Aqui se faz a experiência intercultural do carisma salesiano”.

São as palavras da homilia de Pe. Francesco Cereda, Vigário do Reitor Mor, Pe. Ángel Fernández Artime que no dia 8 de dezembro de 2019 presidiu, na Solenidade de Maria Imaculada, a Eucaristia dos 50 anos de Fundação da Casa Geral das FMA, lembrando que as coisas mais importantes para Dom Bosco começaram com a Imaculada, a “toda bela”, proposta pelo Santo aos jovens, depois da proclamação do Dogma em 1854, para falar a eles de beleza.

A celebração, animada no canto pelas FMA da Casa Geral, teve como momento conclusivo o Magnificat de agradecimento, acompanhado por uma dança. Depois, no átrio de entrada, fez-se o tradicional círculo mariano para lembrar, juntamente com toda a Família Salesiana e as Comunidades Educativas do mundo, o nascimento do Oratório (8 de dezembro de 1841) com a Ave Maria recitada por Dom Bosco junto com Bartolomeu Garelli.

Uma exposição, preparada para a ocasião, ofereceu a memória  da casa, através das principais etapas históricas e da sucessão das Madres Gerais e dos Conselhos, dos acontecimentos importantes que marcaram a vida das mais de 550 Filhas de Maria Auxiliadora que passaram pela Casa.

À tarde, o momento de festa no Auditorium da Casa Geral, foi aberto pela Diretora, Ir. Bernarda Santamaria que, após os agradecimentos, disse: “Aqui chegam e vivem juntas tantas Filhas de Maria Auxiliadora, de todos os países e continentes. Formam um tecido multicor de culturas, línguas, tradições. Na simplicidade diária, oferecem seu esforço de estudo, de trabalho, de serviço para o Instituto. E o que torna bela a vida aqui é a alegria que nunca falta, apesar dos cansaços e das inevitáveis dificuldades.  Juntas nos ajudamos a: ‘colorir’ com criatividade aquele desenho de amor que Nossa Senhora entregou a Maín: A você as confio”.

Um breve momento de comemoração para relembrar o que foi vivido pela Comunidade da Casa Geral nos 50 anos de vida e de missão, uma comunidade internacional, geradora de vida, sinodal a serviço do Instituto; foi um agradecimento alegre e multicultural, de danças com trajes típicos de diversos países do mundo, vídeo com fotos históricas e momentos de fraternidade vividos, um canto A Sua Casa. A memória se torna vida concreta: uma Comunidade que vive no coração da Contemporaneidade com a atitude de Maria , para viver a força geradora do carisma salesiano, sustentadas pela alegre e inabalável certeza de que o Espírito Santo derrama e inspira no cotidiano da Casa Geral uma nova vitalidade e criatividade, cheia de esperança do vinho novo que brota da fé.

Discorso Madre Yvonne Reungoat in auditorium per i 50 anni di Casa Generalizia“Esta é a Casa de toda FMA, de cada um e cada uma das jovens, dos leigos que colaboram de várias maneiras e de quem entrar”. Com estas palavras Madre Yvonne Reungoat introduziu o seu discurso. “Não só cada uma de nós é parte desta Casa, mas cada uma é casa. Aqui não se pode ter um coração pequeno, porque o coração é sempre chamado a ser uma casa que acolhe o mundo”.

Em seguida passou rapidamente as etapas principais da história da Casa Geral, que é a terceira Casa Mãe depois de Mornese e Nizza Monferrato.

Nasceu como uma casa de periferia, justamente como pede o Papa Francisco hoje, “uma experiência que quer ser um convite a viver o acolhimento em todo o mundo” um lugar no qual “saber fazer, saber ser casa, entre nós e para quem vem”.

Terminou dizendo: “Penso que a nossa oração de hoje seja uma ação de graças ao Senhor. Tanta vida que se desenvolveu aqui, que daqui irradiou-se para o mundo. Não sabemos o que viveram no coração tantas pessoas que passaram, que vivem, que vêm e que partem desta casa, que é um centro de irradiação mundial. Temos certeza, porém, de que o Senhor faz nascer sempre vida nova, multiplica-a a partir de uma experiência de partilha fraterna vivida, por amor, no acolhimento.  Nossa Senhora continue a passear nesta Casa, em todas as casas do Instituto e nas casas dos presentes, a cobri-las com seu manto, para que sejam fieis ao sonho que o Senhor colocou no coração de Dom Bosco e de Madre Mazzarello, ao mandato ‘A você as confio’. Nossa Senhora nos confia sempre alguém para torná-lo feliz”.

FlickrFMA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.