Gizo (Ilhas Salomão). Nas Ilhas Salomão – Inspetoria Maria Auxiliadora da Região do Pacífico (SPR) – as celebrações do Tríduo Pascal e da Santa Páscoa são caracterizadas pelas representações sagradas que envolvem toda a população.

Na Sexta Feira Santa, em cada paróquia foi representada a paixão de Cristo. Na capital Gizo, três semanas antes da Semana Santa, o grupo de jovens das paróquias prepara a “Via-Sacra viva”. Começa na casa de oração da Diocese, nas colinas atrás da cidade, percorrendo as ruas com as 14 estações da Via-Sacra, em direção à Catedral.

Irmã Anna Maria Gervasoni, missionária, relata: “A partida é às seis da manhã, para terminar na Catedral por volta das nove, quando o sol ainda não está forte. É sempre muito participada, principalmente pelas crianças, que seguem o caminho fascinadas por Jesus carregando uma grande cruz, empurrado pelos soldados romanos. Ao longo do caminho, há cruzes para indicar as Estações e nesse local a cena é representada como uma pintura, enquanto um leitor orienta os fiéis na reflexão e na oração. Em Gizo, a Paixão de Cristo está representada simultaneamente em quatro lugares diferentes, para permitir que um maior número de fiéis participe e reze juntos”.

Via Crucis Gizo - Isole Salomone

Via Crucis Pasqua 2021, Gizo - Isole Salomone

A Vigília Pascal é o culminar das celebrações e das representações. “Onde é possível, são representadas as  Leituras do Antigo Testamento. Em Gizo é tradição que as crianças da catequese, o grupo dos homens e das mães da paróquia representam três das sete passagens da Vigília Pascal: a Criação, o sacrifício de Isaac e a passagem do Mar Vermelho. Com simplicidade e criatividade, se transforma o presbitério da Catedral em um jardim com plantas e frutos verdadeiros. O narrador percorre os sete dias da Criação, enquanto as crianças representam os animais. A chegada de Adão e Eva, um menino e uma menina em trajes tradicionais, é a manifestação do Homem, o ápice da Criação, e prefigura a vinda de Cristo, obediente até à Cruz”.

As cenas do sacrifício de Isaac e da passagem do Mar Vermelho são representadas envolvendo os fiéis: “Nos quatro anos em que estou em Gizo, a forma das representações é a mesma e todos se regozijam. O Senhor Ressuscitado é celebrado com alegria!”.

Na homilia da Vigília Pascal, celebrada na Catedral de Gizo, o Bispo D. Luciano Capelli, Salesiano de Dom Bosco, deixou ao povo a mensagem pascal: “O homem é o ápice da Criação e, apesar dos seus limites, permanece a mais bela das criaturas. A sua vida deve ser preservada, feita crescer e ser amada. A esperança dada pela vitória de Cristo sobre a morte deve ser a esperança de ver esta Luz na vida de todos, luz que brilha”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.