Roma (Itália). O dia 8 de março de 2021, no qual se celebra o Dia Internacional da Mulher, marca o aniversário do nascimento ao céu da Serva de Deus Madre Rosetta Marchese (1922 -1984), Superiora Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, que, no decorrer da sua vida, suscitou e acompanhou processos de mudança no ambiente em que viveu e trabalhou com fé, sabedoria e paixão educativa.

Em Caltagirone na Sicília, jovem Diretora – tinha 36 anos – abriu a Comunidade das FMA aos desafios da época, encorajando-as a uma vida fraterna mais autêntica e as envolveu numa experiência mais forte de Igreja com um curso Diocesano de Catequese, realizado com as alunas do Instituto de Professores e sob a orientação e o encorajamento do Bispo Dom Francisco Fasola (Servo de Deus e pai espiritual de Madre Rosetta).  A isso se somou a formação dos leigos na Família Salesiana, então ainda em estado embrionário, e os primeiros passos de acompanhamento do nascente Instituto das Voluntárias de Dom Bosco (VDB) em terra siciliana.

Depois de apenas três anos, foi chamada a Roma, onde pôde vibrar e fazer vibrar com a experiência singular do Concílio Vaticano II.  Deste observatório privilegiado, contribuiu para deixar entrar na Comunidade Educativa uma rajada de ar puro, de eclesialidade genuína. Convidou alguns padres conciliares, em particular os da Europa, a relatar às Irmãs e às meninas da escola e do oratório a dolorosa fidelidade ao Evangelho, vivida em contextos atravessados ​​pelo ateísmo e comunismo.

Naquela época, também organizou uma peregrinação ao Vaticano, para que as jovens da escola e outras jovens pudessem participar da Missa presidida pelo Papa.  Conseguiu convocar 2.000 jovens das casas das FMA de Roma.  Conta-se que permitiu que as meninas posassem em fotos com os Padres Conciliares, ao saírem da Aula Conciliar e passarem pela Praça São  Pedro, a fim de tornar as figuras daqueles Pastores mais familiares e próximas.

Criativamente, convidou as alunas da escola a se engajarem em atos de amor e pequenos sacrifícios e a colocarem um grão de trigo para cada um, como sinal do compromisso oferecido pelo Concílio.  Os diversos grãos, transformados em farinha, eram então usados ​​para as Hóstias a serem entregues aos Bispos e Cardeais para a Celebração Eucarística.

Com verdadeira paixão apostólica e eclesial promoveu, junto com as irmãs da Comunidade, a escola para catequistas, para formar meninas de mais idade a serem evangelizadoras entre as crianças pobres das paróquias periféricas de Roma.  Madre Rosetta favoreceu a colaboração dos leigos e confiou nas adolescentes, acreditando em seu potencial ao bem.  As FMA atingiram assim 30 paróquias e quase 4000 crianças.

Chamada depois pela obediência a Lecco, na Lombardia, empenhou-se no Centenário da fundação do Instituto (1972), suscitando energias novas no amor ao Carisma, aos Fundadores, à missão educativa, à colaboração na Igreja local, em comunhão com outras Congregações religiosas.

Em 1981, acompanhou com coração de mãe o Instituto para celebrar o Centenário da morte de Santa Maria D. Mazzarello, estimulando caminhos de conversão e renovação, amadurecidos pelo  conhecimento mais profundo da Cofundadora e também pela graça da entrega, a cada FMA, das Constituições renovadas.  A própria doença e morte se transformaram em fonte de nova fidelidade e empenho de santidade entre as filhas espalhadas pelo mundo.

São estes alguns dos brotos de vida nova que Madre Rosetta soube sustentar, acompanhar e fazer crescer. Com clarividência, discernimento e um olhar cheio de esperança (cf. Cir. 1005) soube ler os desafios, as oportunidades inéditas do tempo e, com o fascínio do dom de si, ainda hoje desperta novos dinamismos de bem, sementes de Vida e de santidade.

Providencial é a coincidência do nascimento ao céu de Madre Rosetta Marchese com o Dia Internacional da Mulher e com o mês dedicado a São José, padroeiro do Instituto, que o Papa Francisco, através da Carta Apostólica Patris corde, indica como ícone de ternura, cuidado, escuta, obediência, acolhimento, coragem e proteção nos tempos difíceis da nossa história. Tudo é sinal evidente de uma FMA verdadeiramente geradora de vida, porque “Mãe”.

5 COMENTÁRIOS

  1. Lindo, louvar a Deus neste Dia Internacional da Mulher, recordando a VIDA desta Mulher Consagrada, cheia de Luz e de Santidade! Serva de Deus, Ir. Rosetta Marchese,fma interceda a Deus por nós, pelas Mulheres Educadoras e por todas as meninas, jovens… Mulheres do mundo! GRATIDÃO!!!

  2. Me alegra tanto, saber lo que han colocado sobre la vida de nuestra querida Madre Rosetta a quien traeré por siempre en mi memoria y en mi corazón, porque como novicia he seguido de cerca su proceso de enfermedad, su entrega segundo a segundo, por siempre quedarán en mi memoria aquellas palabras que nos escribió en una circular que nos dirigió donde emotivamente nos puso:” vivo con la sangre de mis hijas…” la he aprendido a amar tanto que me alegrado tantisimo cuando por feliz coincidencia llegó por correo una tarjeta de saludo por mi profesión religiosa junto el día que anunciaron su fallecimiento. Por siempre quedará cada hecho sucedido en este día y lo abrigo como un legado para entregarlo a las generaciones, goce llendo a visitarla cuando tuve la oportunidad de ir a Italia en el viaje de peregrinacion… gracias, por siempre mi gratitud … intercede Madre querida por nuestro Instituto, por la fecundidad en nuestra misión como tú.
    Con inmsa gratitud, tu hija: Sor Marina Mejía

  3. Qué feliz coincidencia: el día internacional de la mujer en la fecha de nacimiento de nuestra muy amada Madre Rosetta Marchese! En ella esta reflejada la vitalidad, la riqueza, la creatividad y la audacia de la FMA “auxiliadora”. signo y expresión del amor de Dios en el estilo femenino mornesino. Bendícenos!

  4. Grazie, di questa notizia su questo nostro sito, l’accolgo con grata gioia.
    Sempre in questa data ho avuto presente Madre Rosetta. per fare memoria di lei il prossimo 8 marzo l’avrei presentata alle sorelle come donna consacrata che offre la sua vita con generosa dedizione. Tuttavia volentieri condividero’ i rilievi presentati con questo articolo sulla sua capacita’ generativa, perche’ alcuni di questi li ho colti in lei di persona durante il suo periodo di animazione come direttrice in Via Dalmazia e come Madre.
    Mi unisco a tutte le Sorelle nell’invocare il Signore per sua intercessione…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.