Subiaco (Itália). Na noite de 20 de fevereiro de 2020, da Casa de Oração S. Biagio em Subiaco (RM) o Senhor da Vida introduziu na Páscoa eterna a nossa caríssima Ir. Maria Pia Giudici, FMA da Inspetoria S. João Bosco (IRO).

Nasceu em Viggiù (Varese) em 30 de setembro de 1922. Após transcorrer a infância em Viggiù, transferiu-se com o pai e a mãe para Milão, onde frequentou os primeiros anos com as Irmãs Ursulinas de São Carlos e em seguida com as Salesianas de Dom Bosco, no Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora.

Mesmo vivendo em Milão e frequentando com boa disposição os cursos universitários, Maria Pia ficou sempre afeiçoada ao mundo de Viggiù pré-alpino que, no verão, percorria de bicicleta, com amigos e amigas do mesmo mundo aberto à alegria e fiel aos valores. Justamente em uma corrida louca em bicicleta intuiu que o seu coração fora criado para o Amor Infinito.

«A minha vocação nasceu assim: corria como louca na bicicleta, o que me agradava muito. Tinha dezenove anos e me lembro de uma reta muito bela onde experimentei um arrepio de infinito e a alegria de me sentir envolvida por muito ar…». Video 

Graduada em Letras, ensinou em Milão e em Lecco. Amou muito as jovens e foi muito amada. Em seguida aprofundou os estudos sobre a Comunicação Social, organizando Cineforum com grupos de estudantes e jovens diplomadas. Aderiu em seguida a um posterior chamado de Deus: oferecer aos jovens e aos casais a possibilidade de responder às grandes questões existenciais: De onde venho, O que faço no mundo? Para onde estou indo… coisa possível para quem sabe contactar diariamente a Palavra de Deus.

A estas perguntas respondeu, como escritora, publicando muitos textos, também traduzidos em muitas línguas.

Ir. Maria Pia Giudici é uma Mestra do Espírito e sempre escolheu o Amor maior: aquele que Deus oferece a cada homem, dando-lhe a liberdade de se decidir por uma vida toda entregue a Ele.

È TEMPO DE AMAR

Há um tempo para nascer e um tempo para morrer. Há um tempo de sol esplêndido e um tempo de nuvens e tempestade.  Sempre é tempo de amar.

Há um tempo para crescer e um tempo para diminuir; um tempo para semear e um tempo para colher.  Sempre é tempo de amar.

Há um tempo de estradas largas e um tempo de trilhos tortuosos; há um tempo no qual desabrocha a rosa e um tempo em que os espinhos ferem.  Sempre é tempo de amar.

Há um tempo de alegria e sorriso e um tempo de sofrimento e dureza. Há um tempo de encontros  amigos e um tempo de desencontros medrosos.  Sempre é tempo de amar.

Há um tempo da macieira preguiçosa que nem mesmo uma fruta te dá; e um tempo de profecia de alegria amendoeira em teu coração .  É sempre tempo de amar.

Há um tempo e um tempo e não sabes até quando, mas o sol em ti não falha se aprenderes  com Cristo, em Cristo, a amar. Sempre é tempo de amar.

Saber que Deus sempre te amou primeiro é teu renascimento contínuo. Sim, viver é bonito: um canto flui para o coração. Deus sempre te amou para sempre: hoje amanhã depois. Ele pede uma coisa: um compromisso de vida: também o amor primeiro: tua esposa, marido, filhos, teus pais, teus irmãos e irmãs, os pobres e os ricos. O homem bom e o pecador.  Sempre é tempo de amar.

Agora tens um coração que canta: para todo o sempre Deus te ama infinitamente. Noite, dia,  no inverno rigoroso ou no rolar dos verões ardentes, Ele te ensina uma coisa.  E é a única salvação verdadeira: Sempre e para sempre, é tempo de amar.

Suor Maria Pia Giudici, FMA

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.