Manila (Filipinas). No dia 12 de janeiro de 2020 o vulcão Taal, na província de Batangas, na costa ocidental da ilha de Luzon, nas Filipinas, começou a entrar em ação, com um nível de alerta 4 ( 5 é mais alto) e as pessoas que vivem no raio de 14 Km foram evaquadas. As quedas de cinzas foram consistentes sobre as quatro Casas das Comunidades das Filhas de Maria Auxiliadora em Laguna, chegando em parte também às quatro Casas FMA de Manila. O nível de alerta baixou para 3, mas as pessoas com moradias no raio de sete quilômetros ainda não podem retornar às próprias casas. Muitas casas foram destruídas pelo sisma vulcânico e pela queda de cinzas. Ao todo, quase 400.000 pessoas foram atingidas pela erupção.

Nos primeiros dias, algumas FMA da Casa Inspetorial de Manila, com voluntários do VIDES, foram ao lugar para encontrar as famílias e para recolher dados sobre as necessidades mais urgentes. Como assistência inicial, distribuiram um pouco de alimento.

Para enfrentar a gestão das catástrofes, as FMA da Inspetoria FIL organizaram uma unidade operativa (Task Force) que no dia 18 de janeiro se reuniu para planejar as operações de socorro. Foram designadas duas escolas como centros para a coleta de bens de primeira necessidade: a Dom Bosco School de Manila e a Mary Help of Christians College de Laguna.

A Task Force FMA, juntamente com as oito Comunidades Educativas das FMA de Manila, Laguna e Mindoro, no dia 26 de janeiro de 2020, também coordenou um dia de socorros que se realizou na Paróquia de São Lourenço Ruiz em Taysan (Batangas), a cerca de 3 horas de carro de Manila. As FMA escolheram essa Paróquia, porque foi a menos visitada pela assistência recomendada pela Comissão de Ação Social da Arquidiocese de Lipa (Batangas). Os paroquianos abriram suas casas a 400 desalojados.

giornata soccorso task force FMA Filippine

O dia começou com a Santa Missa, seguida imediatamente de diversas atividades simultâneas: as FMA jovens, em formação, animaram os jogos para as crianças, cinco médicos e três dentistas ofereceram seu serviço gratuito para os socorros médicos, as FMA ofereceram remédios gratuitos.

As vítimas foram acompanhadas por FMA e pelas Assistentes Sociais leigas, compartilhando em pequenos grupos, de forma a identificar traumas, mas também recursos interiores para enfrentar a calamidade na fé.

O alimento para 600 pessoas foi levado pela comunidade FMA da ilha de Mindoro – a cerca da distância de duas horas de barco e uma hora de carro – para ser preparado no lugar.

A última atividade foi a distribuição de alimentos, artigos de higiene pessoal, roupa de cama e vestuário, máscaras contra pó para o rosto e outros materiais de primeira necessidade, tornada possível pela generosidade dos membros das Comunidades Educativas e de algumas empresas.

Também as três Escolas das FMA responderam à necessidade de operações de socorro. Professores e alunos do Colégio de Laguna, da Dom Bosco School de Manila e da Mary Help of Christians School de Pampanga dirigiram-se aos lugares mais atingidos para prestar socorro. As Comunidades das FMA mais distantes dos centros de evacuação, enviaram bens para contribuir às operações de socorro organizadas pelas respectivas Dioceses. As FMA também promoveram Bolsas de estudo para os Universitários desalojados, para permitir-lhes a continuação dos estudos.

No total, cerca de 1000 desalojados foram ajudados pelas FMA e pelas Comunidades Educativas. Estão previstas outras iniciativas no decorrer das próximas semanas.

O vídeo do dia de socorros da Task Force das FMA:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.