Belo Horizonte (Brasil). Dia 17 de outubro 2020, em Brescia (Itália) será entregue o Prémio Carlo Marchini 2020 a uma Filha de Maria Auxiliadora da Província Maria Mazzarello (BBH).

«Eis-me aqui, manda-me!» (Isaías 6,8), neste ano, marcado por desafios e sofrimentos causados pela pandemia, «o chamamento para a missão, convite a sair de si mesmo por amor de Deus e do próximo, é uma oportunidade de partilha, de serviço e de intercessão».

Na cerimónia da entrega de prémios do XXX Prémio Coração Amigo sugerido pela Associazione Cuore Amico Fraternità Onlus ‒ que tem como objetivo o apoio da atividade dos missionários no mundo ‒, será entregue também o Prémio Carlo Marchini 2020.

Instituído pela Associazione Carlo Marchini Onlus para as obras salesianas em favor das crianças pobres do Brasil, que atribui prémio à Irmã Cunha (da) Teles Celuta, Filha de Maria Auxiliadora, missionária no Brasil, pelo empenho em favor de crianças e jovens das comunidades brasileiras de Nova Contagem (Belo Horizonte) e Aparecida de Goiânia.

A missão da irmã Celuta
A Irmã Celuta é originária da Silvânia, do município do Brasil no Estado de Goiás. Depois da sua Profissão religiosa em Belo Horizonte, em 1987, iniciou um trabalho intenso nas várias comunidades salesianas dos Estados de Goiás e Minas Gerais.

De 1992 a 1997 deu início a uma casa de acolhimento para Meninas de rua na comunidade salesiana de Contagem (Minas Gerais), experiência que marcou profundamente a vida da irmã Celuta.

De 1998 a 2002 deslocou-se ao bairro Nova Contagem, extrema periferia de Belo Horizonte, iniciando os trabalhos de construção do Centro de acolhimento Chiara Palazzoli (Minas Gerais), realizado pela Associação Carlo Marchini.

De 2003 a 2017, em Aparecida de Goiânia (Goiás), colaborou na realização de um Centro juvenil Giovanni Pini que surgiu na periferia da cidade.

A Irmã Celuta colaborou com a Associação Carlo Marchini, ajudando, assim, muitas crianças em situação precária. Desde sempre lutou pelos direitos das crianças e adolescentes: «Eu acredito que todo o jovem, mesmo o mais infeliz, tem uma corda capaz de vibrar dentro dele, e, se estimulada, como queria Dom Bosco, cada vida pode mudar para melhor. Os momentos de maior felicidade na minha vida foram aqueles em que estive ao lado dos pequenos e dos pobres, para defender a sua dignidade de serem amados por Deus».

 

 

8 COMENTÁRIOS

  1. Amada Ir. Celuta
    que felicidade me encontrar mais uma vez com você e agora nesta situação tão gratificante!
    Tão belo ver este reconhecimento pelo estilo de vida que abraçamos pelo qual continuamos entregando nossa vida: os direitos das
    às empobrecidas (os).
    Gratidão e coragem, sempre!
    O abraço com o carinho que você conhece de suas irmãs Inseridas no Meios Populares de S. Paulo – BR

  2. Parabéns Ir. Celuta. Nossos fundadores está orgulhosos com filhas que como você abre o coração e as mãos indo ao encontro dos irmãos em situação de vulnerabilidade em diferentes niveis.

  3. Que maravilha ver irmãs da minha Inspetoria de origem a desdobrar-se em favor do bem das crianças.
    Deus abençoe e continue a inspirá-la no bem.

  4. Parabéns, minha irmã! Deus continue iluminando seus caminhos e alimentando sua vida para o bem de tantas crianças e adolescentes empobrecidos!!!! 🌹

  5. Parabéns Ir. Celuta, muito feliz com seu trabalho e testemunho. Muitos desafios e grandes conquistas. Merecido reconhecido. Conte com minhas orações.

  6. Parabéns!! Neste momento de pandemia e de grandes desafios no Brasil este reconhecimento nós entusiasma e nós dá muita alegria!!! Como FMA.❤

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.