Gumbo (Sudão do Sul) Em Juba, capital do Sudão do Sul, onde o acesso à água potável é limitado, bebe-se água engarrafada, criando uma quantidade substancial de lixo plástico.  Daí a ideia de transformar garrafas descartáveis em materiais de construção para ajudar os pobres a construírem casas a preços acessíveis e manter a cidade limpa.  Na verdade, todos os anos, durante a estação das chuvas, muitas pessoas perdem suas casas devido ao vento forte e à chuva que destroem seus tukuls – casas de barro com telhado de grama.

Irmã Lourdes Hermoso, Filha de Maria Auxiliadora, Diretora da Comunidade de Gumbo, perto de Juba, da Visitadoria Maria Auxiliadora da Etiópia, Sudão e Sudão do Sul (AES), decidiu investir na construção de casas com garrafas de plástico, não só  para ajudar os pobres e manter o meio ambiente limpo, mas também para sensibilizar a nova geração para os problemas da sociedade, envolvendo os jovens nos projetos.

Neste tempo de lockdown devido à pandemia de Covid-19, a Irmã Lourdes coordena o trabalho de reconstrução dos banheiros da escola de Gumbo com garrafas plásticas, para que os alunos das Escolas Primárias e as meninas do programa de alfabetização, na volta às aulas, possam desfrutar de banheiros limpos e higienicamente seguros.

Toda a Comunidade de Gumbo, incluindo mulheres, crianças e idosos, participa do processo de transformação das garrafas em eco-tijolos com a coleta das garrafas que são preenchidas com areia, recebendo uma renda pelo trabalho. Os Jovens construtores locais usam tijolos ecológicos na construção de pequenas casas e, assim, as famílias desfrutam de construções mais frescas, pois a areia isola do calor, respeitando o meio ambiente.

O projeto é apoiado pelo VIDESSUR.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.