Bahia Blanca (Argentina).  No dia 22 de janeiro de 2021 celebra-se a festa da Beata Laura Vicunha.  De origem chilena, conheceu as Filhas de Maria Auxiliadora em Junin de los Andes, na Argentina, Inspetoria São Francisco Xavier (ABB), onde se iniciou seu caminho de santidade.

A história de Laura Vicunha desenvolve-se através dos lugares que marcaram sua vida familiar: de Santiago do Chile, que a viu nascer em 5 de abril de 1891, a Junín de los Andes (Argentina), onde, no Colégio das FMA vive “o seu paraíso” e onde amadurece o seu caminho de santidade no quotidiano, até à escolha de se entregar pela conversão da mãe, escolha que a conduz ao nascimento para o céu, em 22 de Janeiro de 1904, com a idade de 13 anos.

Os horizontes da jovem vida de Laura abrem-se ao mundo inteiro em 3 de setembro de 1988, na Colina das Bem-aventuranças Juvenis, em Castelnuovo Dom Bosco (Asti, Piemonte). Na presença de milhares de jovens participantes do Confronto ’88 do Movimento Juvenil Salesiano (MJS)  foi beatificada pelo Papa João Paulo II e proposta aos jovens como modelo de coerência evangélica até ao dom da vida. Seus despojos encontram-se na capela das Filhas de Maria Auxiliadora em Bahia Blanca (Argentina), meta de muitos peregrinos.

Irmã Haydée Del Piero em 1988 foi diretora da Inspetoria ABB e agora é Diretora da Comunidade Madre Mazzarello de Bahía Blanca. Entrevistada pelo Senhor Maximiliano Rodríguez, relata as emoções vividas durante a beatificação de Laura.

O que pode nos contar sobre aquele momento?

Foi uma experiência muito bonita, uma notícia inesperada chegada de Roma: a data em que Laura Vicunha seria beatificada.  Vivíamos o ano do centenário do nascimento de Dom Bosco: o Instituto das FMA, junto aos Salesianos de Dom Bosco, vivia uma série de iniciativas. Seria beatificada pelo Papa, hoje São João Paulo II, na colina onde nasceu Dom Bosco.  Iniciamos, apressadamente, todos os preparativos. Deviam-se exumar os seus despojos, que foram depositados na sacristia, ainda existente. Permaneceram em Junin de Los Andes até 1955. Sendo um    tempo difícil para a Igreja, foram levados a um lugar mais seguro: eis porque Laura está em Bahia Blanca. (…) O momento foi muito emocionante e, recordá-lo agora, emociona ainda. Terminada a passagem dos ossos para a urna, toda a comunidade veio homenagear Laura.

Laura é chilena, mas também argentina, de Junin de los Andes;  o processo inicial aconteceu em Viedma, capital do Rio Negro e transferido para Bahia Blanca: quando foi proclamada Beata, Laura já era de todo o mundo… 

SIM, Laura provém de todo o mundo.  Lá nos Becchi, na manhã de 3 de setembro de 1988, muitas pessoas se reuniram, muitos jovens, porque o Papa estava prestes a declarar a Colina dos Becchi “a colina das Bem-aventuranças”. Foi uma festa verdadeiramente salesiana! (…) Um dia ensolarado, coisa rara,  porque sempre há muito nevoeiro e vimos parte dos Alpes: Laura queria que as montanhas de Junin estivessem de alguma forma presentes.  Foi uma Santa Missa solene, muito participada. Quando o Papa declarou Laura Beata, um grupo de jovens correu em direção à imagem de Laura levando ramalhetes de flores.  Agora aguardamos a Canonização.

A senhora esteve em Junin de Los Andes e depois em Bahia Blanca.  Na verdade, sempre próxima de Laura…

traslazione spoglie Laura Vicuna

Estive em Junin apenas por dois anos, mas lhe era próxima.  O presente mais bonito que recebi foi o momento da exumação e quando, com a Inspetora do Chile, levei os restos mortais de Laura ao altar, naquele tempo dedicado à Imaculada.  Ainda hoje, as pessoas continuam vindo para pedir orações a Laura.  É ela que atrai. É um belo exemplo e uma ótima protetora das famílias.

Neste tempo de pandemia, não faltam iniciativas para celebrar a festa de Laura que, no cumprimento das normas  sanitárias, é transmitida online, permitindo, assim, chegar aos fieis devotos  e amigos de Laura presentes em todo o mundo, a partir da Novena, amplamente divulgada  pela rede, junto aos lugares onde viveu a Beata.

No dia 22 de dezembro de 2020 começou uma “peregrinação virtual”, transmitida pelo Santuário de Bahia Blanca, onde a Comunidade das FMA animou, todos os dias, um momento de oração, reflexão e encontro com Laura.

Em 22 de janeiro de 2021, os festejos culminam com a Santa Missa transmitida de Bahía Blanca às 20h00 (hora Argentina) por meio de plataforma virtual ou página do Facebook. 

A Beata Laura  Vicunha ilumine a todos vós, jovens, e sempre vos inspire e sustente, Filhas de Maria Auxiliadora, que sois as suas educadoras. 

(São João Paulo II)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.