Roma, (Itália). Realizou-se no Domingo, 9 de maio de 2021, aniversário do nascimento de Maria Domingas Mazzarello, o encontro online em preparação ao CGXXIV.

Participou a Madre Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, Ir. Yvonne Reungoat, as Conselheiras Gerais, as Inspetoras e Superioras de Visitadoria, as delegadas ao CGXXIV das 74 Inspetorias e 5 Visitadorias do Instituto das FMA presente nos 5 continentes.  Ir. Chiara Cazzuola, Vigária Geral e Reguladora do CGXXIV, coordenou o encontro.

Um encontro de conhecimento e fraternidade, orientado pelo Espírito Santo e pela memória das origens mornesinas que caracterizaram a oração de abertura, com o tema do CG XXIV “Fazei tudo o que ele vos disser” (Jo 2,5).  Comunidades geradoras de vida no coração da contemporaneidade. 

Ao dar as Boas-vindas às participantes, a Madre Geral expressou a alegria de estarem juntas: “Pela primeira vez estamos juntas, todas as FMA membros do Capítulo geral XXIV.  Desejamos este momento porque nos sentimos no caminho, juntas, preparando a celebração do Capítulo: a possibilidade de nos vermos torna mais concreta a nossa comunhão».

E partilhou a sua reflexão: “A situação mundial criada pela pandemia da Covid-19 não permitiu a celebração do Capítulo Geral XXIV e, espera-se, possa celebrar-se em Roma de 11 de setembro a 24 de outubro de 2021. Escreve o Papa Francisco: “Neste momento, aquilo de que precisamos é de oportunidade de mudar, de abrir espaço para que possa surgir algo de novo que agora falta. Como quando Deus disse a Isaías: vem e discutamos. Se estás disposto a escutar, terás um grande futuro (cf. Is 1, 18-20)”.  (Papa FRANCISCO, Voltemos a sonhar. O caminho para um futuro melhor. Casale Monferrato Piemme, 2020, Prólogo).

Como fazer florescer novamente os tempos da fecundidade vocacional das nossas comunidades?  Não só como FMA, mas também como educadoras/res, como testemunhas da fé.  Como ser comunidades geradoras de vida no coração do mundo?  Somos chamadas a deixar-nos habitar pelo Espírito Santo, a estar disponíveis à sua voz, à sua luz, para permitir que o Carisma presente em nós, nas nossas comunidades, seja uma luz que indica às/aos jovens de hoje um caminho aberto para o futuro em todo o mundo.  O Espírito Santo ajuda-nos a apoiar-nos nos valores fundantes de uma experiência de santidade salesiana e a relê-los, reinterpretá-los à luz da novidade do hoje.

Mornese era a “Casa do amor de Deus”.  Casa fala de relacionamento, amor que circula.  E a felicidade é fruto do amor.  Maria Domingas tornou-se “casa” para as meninas a ela confiadas.  Ela ensinou, para suas primeiras irmãs, e hoje a nós, suas filhas, a ser casa para as jovens de todo tempo e de todo lugar.  É este o segredo fundamental para que as comunidades voltem a ser geradoras, a gerar uma vida humana boa, aberta à fraternidade universal, à vida cristã alegre e santa, à disponibilidade pastoral para que todos tenham vida em abundância, à generosa e alegre resposta a uma eventual vocação à vida de FMA na pátria ou nas missões ad gentes, em qualquer empenho que lhe seja confiado, qualquer que seja a tarefa a cumprir.

Após a apresentação das Presidentes das 9 Conferências Interinspetoriais CIAM, CIAO, CIB, CICSAL, CIMAC,  CIME,  CINAB, NAC, PCI e a Região do Pacífico SPR, a Reguladora do GCXXIV, Ir. Chiara Cazzuola, apresentou o trabalho que as capitulares são chamadas a realizar nesta etapa de preparação, identificando “os apelos de Deus que emergem como novas interpelações para o futuro do Instituto das FMA” à luz das sínteses elaboradas por todas as Conferências Interinspetoriais e pela Inspetoria SPR sobre o modo de reconhecer, interpretar e identificar elementos significativos e passos concretos para ser hoje “geradoras de vida”, comunidades vocacionais, sinodais, missionárias e proféticas.

“O Evangelho das Bodas de Caná (Jo 2, 1-12) permanece o tema condutor que continua a iluminar o caminho. Deixemo-nos guiar por Maria Mestra e Mãe para fazer tudo aquilo que Ele nos disser”, foi o augúrio da Reguladora do GCXXIV.

“O Capítulo Geral é uma oportunidade e uma responsabilidade para sonhar juntas com o futuro inédito que se abre diante de nós. Cada uma de nós foi escolhida pelo Senhor através de mediações para dar o seu contributo insubstituível ao crescimento da fidelidade  carismática do Instituto, em relação com o contributo de cada Irmã, de cada comunidade e da comunidade educativa.  É importante viver este tempo de preparação a partir da abertura do coração à novidade do Espírito Santo presente no hoje da história, aos seus novos chamados que escutamos na vida das/dos jovens, das famílias, das pessoas que encontramos”, solicitou a Madre Yvonne Reungoat.

Um rosto novo para um futuro de esperança cantaram a Madre e as Conselheiras gerais, que, fiéis ao chamado de Deus e certas de sua presença, com audácia continuam a ser aquela voz profética e de esperança para o Instituto das FMA.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.