Roma, (Itália).  A Madre Geral do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, Suar Yvonne Reungoat, compartilha uma reflexão sobre a relação das FMA com as Ex-alunas e os Ex-alunos.

A Associação das Ex-Alunas/os das Filhas de Maria Auxiliadora, no final de julho de 2021, celebrou o VII Congresso Internacional. Em 31 de julho e em 7 de agosto de 2021 realizou-se a Assembleia ordinária, com a eleição do novo Conselho Confederal e em 16  de agosto, foram eleitas a Presidente e a Vice-Presidente.  Estes eventos se situam no contexto da preparação para a celebração do 150º ano de Fundação do Instituto das FMA e à vigília do Capítulo Geral XXIV do Instituto das FMA.

Madre Yvonne Reungoat recorda a relação de afeto e de colaboração na partilha do Carisma com as/os Ex-Alunos/as que constituem o Grupo da Família Salesiana mais próximo das FMA, porque formadas/os em seus ambientes educativos:

“Assimilaram o espírito que lhes procuramos comunicar através da nossa vida pessoal e comunitária, nas Comunidades Educativas. Constituem uma preciosa fonte multiplicadora do carisma Salesiano nos lugares onde vivem e trabalham”.

A Madre convida as FMA a aprofundar o empenho em preparação ao CG XXIV para ser comunidades geradoras de vida no coração da contemporaneidade, refletindo sobre a vida quotidiana para descobrir que “geraram tanta vida”, semeando valores e vontade de compromisso e de serviço nos anos fundamentais da educação.

A Associação, que se expressa de forma autônoma com Estatutos próprios e governo próprio, está, ao mesmo tempo, em relação de reciprocidade com as FMA, que a promovem e zelam por sua animação espiritual.  Na recente revisão do Estatuto, as/os Ex-Alunas/os quiseram sublinhar o  estar em rede com as Filhas de Maria Auxiliadora.

O caminho da Associação, nascida em 1908, vê presenças de Ex-alunas/os das FMA sempre mais ativas e qualificadas no campo da economia, da vida social, da política, em resposta aos desafios atuais do cuidado  da pessoa e da criação, que garantem a presença do “espírito de Mornese” e se entregam em atividades educativas e pastorais, “com a alegria de dar, por sua vez, tudo o que receberam”.

Uma característica da Associação é também seu rosto multicultural e multirreligioso, porquanto, tal como afirma o primeiro artigo do Estatuto, “compreende, sem distinções étnicas, sociais, culturais e religiosas, Ex-alunas e Ex-alunos, (…) que, inspirando-se no carisma de Dom Bosco e de Madre Mazzarello, compartilham a finalidade e a identidade expressas no Documento de Identidade e na Carta da Família Salesiana”.

Para o Instituto das FMA, presentes em países onde os católicos são minoritários, poder contar com Ex-Alunos/as que compartilham e difundem, com sua vida, os valores assimilados nas realidades educativas  das FMA é um “sinal de esperança para o mundo, porque é um fermento evangélico que pode transformar, por dentro, culturas e povos”.

Madre Yvonne Reungoat convida as FMA e as Comunidades Educativas a aprofundar o conhecimento da Confederação Mundial “Mornese” das Ex-Alunas/os das FMA para adquirir a consciência de seu valor carismático, social e eclesial e para propor com eficácia a pertença às/aos adolescentes e às/aos jovens, especialmente a quem se orienta para formar uma família, incentivando as Federações e as Uniões locais a dar prioridade a esta dimensão, com iniciativas e percursos formativos que respondam às necessidades reais das famílias  do próprio contexto.

La Madre destaca também o significado da escolha das Delegadas das FMA Inspetoriais e locais e exorta as Inspetoras a levarem em conta as FMA que deixaram maiores ressonâncias na vida das jovens, tanto por sua habilidade educativa, quanto por seu alegre testemunho de vida evangélica e carismática.

Destaca também que o compromisso de abrir a perspectiva da Associação das/dos Ex-Alunos/as aos jovens das realidades das FMA é confiada a toda a Comunidade Educativa, com a tarefa de fazer a proposta, acompanhar no discernimento, favorecer o amadurecimento da escolha.

“Maria Auxiliadora repete-nos “A ti as confio”, também em referência às/aos Ex-Alunas/os: ela nos confia de modo diverso das crianças, adolescentes, mas nos pede para continuar a ser sua presença materna em qualquer idade de vida .  Tenho certeza de que, se nos virem trabalhar com alegria e criatividade educativa neste campo, acolherá isto como mais um testemunho do nosso agradecimento pelo sua proteção nos 150 anos de vida do Instituto que logo celebraremos”. 

Circular

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.