Roma (Itália). No dia 2 de agosto de 2021, aconteceu, de forma online o segundo dia do Congresso Internacional das Ex-Alunas FMA, com o tema: Qual resiliência para a Associação? Desafios, caminhos, perspectivas.

O segundo dia começou com a leitura, feita por Ir. Maria Luisa Miranda, Conselheira geral para a Família Salesiana, da Saudação do Reitor Mor dos Salesianos de Dom Bosco, Pe. Ángel Fernández Artime, centro de unidade e promotor dos diversos grupos da a Família Salesiana:

 “Desde as primeiras gerações, a Família Salesiana encontrou no sistema preventivo a fonte da sua resiliência, ou seja, a capacidade de enfrentar as situações difíceis, com a espiritualidade que Dom Bosco nos deixou e que Madre Mazzarello soube interpretar e desenvolver com mestria autêntica nos anos de fundação do Instituto. A fidelidade aos seus ensinamentos, o clima de espontaneidade, amizade e alegria, o recurso à força interior da pessoa, traçam um caminho de crescimento pessoal e coletivo capaz de enfrentar as dificuldades e acalmar o espírito com a mesma saudação de paz – “shalom” – do Ressuscitado. Eles reavivam o sentido de fé e esperança para continuar a realizar seu projeto educativo em favor dos mais necessitados”.

A mensagem do Reitor Mor exprime o convite aos participantes em levar adiante com renovado entusiasmo e com espírito salesiano o que foi partilhado no Congresso: “A simplicidade, a familiaridade e a criatividade dos anos de Mornese; o vínculo com os projetos de Dom Bosco; a fidelidade criativa do Pe. Rinaldi e a audácia com que os primeiros ex-alunos se moveram, sejam referências de luz para todos vós e para toda a Confederação”.

Em seguida, foram compartilhadas as Linhas do Programa para o sexênio 2021-2027, formuladas durante a Assembleia Ordinária da Confederação Mundial, realizada nos dias 31 de julho e 1º de agosto de 2021, com a contribuição das propostas recebidas pelos/as participantes do Congresso posteriormente às solicitações dos palestrantes.

Em escuta à realidade do mundo contemporâneo e as mudanças em curso, optamos por privilegiar: a família, que vive profundas transformações; as jovens gerações, para apreender as questões profundas de sentido e identificar as situações que os impedem de amadurecer como pessoas adultas e responsáveis; a criação, patrimônio da humanidade confiado ao “cuidado” de cada um/a para que seus recursos sejam preservados para as gerações futuras.

Os desafios se traduzirão em caminhos em nível local e, para enfrentá-los com eficácia, nos concentraremos na formação dos Associados e líderes da Associação em vários níveis; conhecimento do mundo e das línguas juvenis; o cuidado com o estilo comunicativo e conteúdo seja dentro e fora da Associação; a capacidade de se relacionar com o território para a promoção de projetos e iniciativas.

A Madre Geral das Filhas de Maria Auxiliadora, Irmã Yvonne Reungoat, recordando a experiência da Assembleia Ordinária, destacou a vitalidade que emergiu da relação sobre a vida da Associação: “Penso que todas vocês são animadas por sentimentos de gratidão e de esperança. Os números que vos foram apresentados não são números secos, são a tradução em exercício da economia bem entendida no caminho da Confederação Mundial: atrás estão todas as obras de misericórdia exercidas, está toda a atenção à vida dos mais pobres e dos mais frágeis, o interno e o externo devem ser atendidos para que a Confederação mundial seja cada vez mais o que deve ser, para que o carisma específico das Ex-alunas FMA possa brilhar em todos os lugares”.

A Madre destacou o trabalho realizado em comunhão e diálogo entre os membros do Conselho Confederal e desejou um bom trabalho às/aos novas/os Conselheiras/os Confederais, pela disponibilidade para assumir a tarefa de “zelar pela vida da Confederação, de estar abertos aos “chamados” das Federações e das Uniões, aos apelos do território”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.