Ásia Oriental. Nos dias 26 e 27 de março de 2021 realizou-se online o Congresso da Conferência Interinspetorial do Leste Asiático (CIAO) Escola, a Comissão composta por Diretores e Coordenadores das Escolas de base, Ensino Superior e Formação Profissional das Inspetorias da Ásia Oriental. O encontro contou com a presença, na plataforma Zoom, de cerca de 200 Filhas de Maria Auxiliadora e educadores leigos.

O Congresso também foi seguido em streaming ao vivo na Página do Facebook da Inspetoria S. Maria Domingas Mazzarello das Filipinas e Papua Nova Guiné (FIL) e registrou mais de 1.000 participantes das Comunidades Educativas.

O tema do Congresso foi “Educadores Salesianos: Apoiadores do Pacto Global pela Educação”. O objetivo era a formação das FMA e educadores leigos das Inspetorias pertencentes à CIAO, para dar uma resposta concreta aos desafios e aos objetivos traçados pelo Papa Francisco no Pacto Global pela Educação.

Irmã Jessica Salvaña, FMA, Responsável CIAO Escola e inspetora da inspetoria Maria Nosso Auxílio, de Camboja e Mianmar (CMY), deu as boas-vindas aos palestrantes e participantes e apresentou o programa das jornadas.

A Conselheira Geral para a Pastoral Juvenil, Irmã Runita Borja, em sua saudação, expressou a gratidão à CIAO Escola pelo trabalho realizado e lembrou aos participantes que o futuro das nações depende da formação dos jovens, que pedem para construir um mundo melhor. Para isso, é preciso trabalhar juntos e ter uma visão unificada sobre a Educação. Por fim, Irmã Runita encorajou a gerar propostas e formular linhas orientadoras, a partir dos conteúdos e trabalhos do Congresso.

Irmã Sarah Garcia, FMA, do Escritório para os Direitos Humanos IIMA de Genebra, Colaboradora do Âmbito  da Pastoral Juvenil e referente da Escola CIAO, propôs uma reflexão sobre o tema Dignidade e Direitos Humanos. A educação aos direitos humanos é parte integrante do direito à instrução. Os direitos humanos são promovidos por meio de conhecimentos e habilidades, atitudes e comportamentos. Irmã Sarah destacou a necessidade de relançar um novo humanismo e trabalhar pelo bem comum, com um renovado empenho por uma educação que envolva toda a sociedade.

Irmã Elena Rastello, FMA, Colaboradora do Âmbito para a PJ, falou da Ecologia Integral como um caminho sinodal que requer conversão, tanto pessoal como coletiva. Convidou os participantes a olharem para o dom da criação e para o sofrimento do mundo, educando para o diálogo e à sobriedade. Expressou a importância de defender a casa comum, iniciando processos de mudança de estilos de vida.

O Cardeal Joseph Zen, Salesiano de Dom Bosco, Bispo emérito de Hong Kong, enviou um vídeo com seu discurso sobre a Paz e Cidadania. Como afirma o Papa Francisco, é necessária uma revolução educacional: dedicar tempo para formar o coração e construir o homem, em vez de se concentrar na pesquisa acadêmica. Por meio da educação, a humanidade se torna consciente de sua interdependência global e a dignidade da pessoa humana é protegida. O Cardeal Zen sublinhou a importância da educação na formação dos cidadãos e o papel das Comunidades Educativas na política e na sociedade.

O relatório Solidariedade e Desenvolvimento foi do Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Manila, Dom Broderick Pabillo, SDB, que disse que não devemos ter medo da mudança, mas tentar entender o que está acontecendo com a pandemia e responder às necessidades atuais das pessoas. Elencou alguns modos de alcançar os pobres e encorajou a agirem juntos. Em seguida, explicou a necessidade de formar os leigos nas questões sociais e nos ensinamentos sociais da Igreja, inspirando-os a agir.

A Madre Geral das FMA, Ir. Yvonne Reungoat, expressou seu apreço pelo Congresso CIAO Escola, como uma possibilidade para as culturas, realidades e línguas diferentes compartilharem experiências, unidas  pela “linguagem salesiana” da paixão pela educação. Observou que o mundo dos jovens está mudando e que somos chamados, como Comunidades Educativas, a acompanhá-los, para serem cidadãos de hoje e de amanhã. Os estudantes têm necessidade de serem ouvidos, pois não de pode educardos sem conhecê-los e devem ser capazes de experimentar boas relações construídas em sinergia.

Irmã Assunta Inoue, Conselheira Referente CIAO, ecoando as palavras de Dom Bosco – “A educação é coisa do coração” – disse que a educação é uma experiência que toca o coração e a personalidade dos jovens, não é apenas transmitir conhecimento e disciplina. Lembrou o kintsugi, uma prática japonesa que, para consertar vasos quebrados, usa ouro líquido para juntar os fragmentos, tornando os vasos restaurados mais preciosos. A metáfora nos faz refletir sobre estilos de educação: muitos alunos são feridos por falta de afeto, por problemas familiares ou outras experiências negativas, mas se acompanhados e guiados com amor, eles serão capazes de dar um sentido positivo às suas experiências.

Irmã Mabel Pilar, Presidente da CIAO e Inspetora da Inspetoria FIL, convidou a deixar-se guiar pelas palavras do Papa Francisco: “A educação não pode ser neutra. É positiva ou é negativa; ou enriquece ou empobrece; ou faz a pessoa crescer ou deprime, pode até corromper. (…) A missão da escola é desenvolver um senso de verdade, um senso de bem e um senso de beleza. (…) A verdadeira educação faz-nos amar a vida, abre-nos à plenitude da vida!” (Discurso ao mundo da Escola Italiana – 10 de maio de 2014).

Educa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.