(Moçambique).  As comunidades das FMA da Inspetoria São João Bosco (MOZ) vivem o estado de Emergência em Moçambique devido à retomada da guerrilha em algumas áreas do país, à extrema pobreza em que vive a população e ao aumento da propagação do coronavírus.

Em Moçambique existem duas Comunidades das Filhas de Maria Auxiliadora que vivem a emergência, Chiure e Pemba, porque estão localizadas nas áreas onde os desabrigados chegam para se refugiar e  o contágio por coronavírus está aumentando .

A Inspetora Ir. Zvonka Mikec, depois de visitar as comunidades por algumas semanas, compartilhou a situação de dor, medo e pobreza que vivem.

Em Chiure, a casa é ponto de encontro de muitos desabrigados, provenientes de zonas de guerra, que pedem ajuda.  As irmãs acolhem e exortam a se apresentarem às Autoridades dos bairros para conhecerem o lugar onde podem ficar com a família (cada família pode ser composta por 15 a 20 pessoas).  As famílias locais oferecem espaço nos quintais de suas casas ou ajudam a construir casas de barro.

Algumas FMA da comunidade visitam as famílias e levam os primeiros socorros, garantindo-lhes as necessidades básicas.  Nesta época de pandemia, também fizeram milhares de máscaras para a população deslocada.

Outras irmãs colaboram com a Caritas da Diocese, que atende cerca de 250 famílias de aldeias vizinhas.  Para os recém-nascidos há um projeto em Chiure denominado “Isabelinha“.  As crianças desnutridas são trazidas pelas famílias todos os sábados para serem examinadas e receberem o leite para toda a semana.

Colaboram também no Projeto da padaria solidária, da Caritas Diocesana, para promover o emprego dos jovens e produzir pão para os deslocados.

Em Pemba, as pessoas ainda sofrem com o ciclone de 2019. As famílias, embora já muito pobres, acolhem os desabrigados.  Durante duas semanas, as FMA acolheram uma menina e seu irmão, que voltaram a se abraçar, depois de se terem separado durante um ataque.

Nos arredores da cidade, surgiram campos de acolhida aos desabrigados. Além de atender às necessidades básicas, uma FMA se compromete com o acompanhamento e o apoio psicossocial.

A Inspetoria continua atendendo as famílias, que são tantas e precisam de tudo: comida, roupa e um teto para abrigo.

Projeto Emergência Moçambique

As FMA sentem forte o apelo a responder à emergência, mas também a como ajudar concretamente os jovens, para que tenham um emprego.  O objetivo é organizar cursos de Formação Profissional e fornecer aos jovens competências e instrumentos para um eficaz compromisso de trabalho.

O Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora apoia populações em situação de dificuldade, contando com a generosidade e a solidariedade de todos.

É possível enviar contribuições e ofertas na forma indicada no site do Instituto das FMA, e indicando na causa “Emergência Moçambique”.

“Deus não se deixa vencer em generosidade”

Dom (Bosco – MB II, 254).

1 COMENTÁRIO

  1. Hermisa accion solidaria que realizan nuestras Hermanas. La vivencia del Evangelio se gace concreta.
    Dios les bendiga y fortalezca.
    “Tuve hambre y me dieron de comer, fui desplazado y me acogieron…”

    Bendiciones, queridas Hermanas!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.