(Costa do Marfim).  Por ocasião da celebração do 25º aniversário da publicação do Documento sobre a “Vida Consagrada”, a União dos Superiores Maiores organizou uma peregrinação nacional para a vida consagrada. Nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2021, religiosas e religiosos de toda a Costa do Marfim participou deste momento eclesial na Basílica “Nossa Senhora da Paz” de Yamoussokro, na Costa do Marfim.

A inspetora Ir. Kikange Yolande da Inspetoria da África Ocidental Mãe de Deus (AFO) juntamente com Ir. Joséphine Bawissi, Ir. Maria Mateus, Irmã Marie-Clautilde Razanadrasoa e Irmã Keita Colette participaram representando a Igreja da Costa do Marfim.

Como o velho Simeão no dia da apresentação de Jesus no templo, Luz que se revela às nações, assim as participantes reuniram-se para dar graças a Deus pelo grande dom da vida consagrada e renovar o compromisso de ser luz no mundo. No contexto atual, marcado pela pandemia da Covid-19, é um sinal de esperança e de testemunho de que “onde há pessoas consagradas há verdadeira alegria”!

O Bispo da Diocese de Gran Bassam Monsenhor Raymond Ahoua, apresentou o tema Integração cultural à luz do Concílio de Jerusalém. Salientou que «a integração cultural é um dos maiores desafios da vida consagrada e é o fundamento da formação dos/das consagrados/as para gerar  comunidade. Como os discípulos, Jesus chama e envia para que «façam discípulos meus todos os povos» (Mt 28, 18). O religioso e a religiosa são chamados a ir ao encontro dos irmãos. Para isso é necessário passar do “eu” ao “nós” e dar testemunho da fraternidade universal. Estamos aqui, juntos, por quê? A esta pergunta Deus pede para responder: Onde está teu irmão ou tua irmã?”.

Os participantes puderam aprofundar o tema da vida consagrada em várias oficinas: música, canto, dança e escutar experiências concretas sobre a vida e a missão dos consagrados/as.

A Celebração Eucarística foi presidida pelo Bispo de Agboville e pelo Administrador Apostólico de Yamoussokro, Monsenhor Alexis Toably.  Na homilia, o Bispo recordou aos consagrados que devem ser como Cristo, luz para iluminar o mundo.

Criara-se um clima de oração, alegria e reflexão.  No final do encontro, os/as consagrados/as expressaram a renovada alegria de pertencer a Cristo, comprometendo-se a ser luz entre o povo.  As FMA compartilharam, em comunidade, a riqueza e a beleza da experiência de vida consagrada vivida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.