Roma (Itália). Em 30 de maio de 2020, ocorreu a reunião online, devido à pandemia de Covid-19, da Comissão Italiana de Comunicação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, animada por Irmã Anna Razionale, Presidente do Centro Italiano de Obras Salesianas Femininas – CIOFS e responsável pela Coordenação Nacional. Estavam conectadas a Referente da Comunicação da Conferência Interinspetorial Italiana – CII, Ir. Palmira de Fortunati, Inspetora da Inspetoria Triveneta de S. Maria D. Mazzarello (ITV) e as Coordenadoras de Comunicação das sete Inspetorias da Itália.

O encontro foi aberto com um momento formativo, conduzido pelo Professor Pier Cesare Rivoltella, Professor Titular da Universidade Católica de Milão e fundador do Centro de Pesquisa em Educação para a Informação e Tecnologia da Mídia (CREMIT), que, a partir da Mensagem do Papa Francisco para a 54ª Jornada Mundial das Comunicações Sociais, facilitou a reflexão sobre alguns aspectos da pedagogia comunicativa salesiana.

O tema da GMCS – Para que você possa narrar e fixar na memória. A vida se torna história – concentrou-se em alguns testemunhos da vida relacionados aos temas da Mensagem. Com o método narrativo de contar histórias, o professor Pier Cesare Rivoltella traduziu para a prática algumas frases do texto do Papa Francisco:

Não tecemos apenas roupas, mas também histórias – Comunicação educacional como capacidade de tecer histórias

A primeira reflexão se desenvolveu em torno da metáfora da comunicação como atividade de alfaiataria. Cada pessoa tece os fios do discurso; não é por acaso que a palavra italiana testo deriva do latim textus, que significa tecido. O texto (não apenas o escrito, mas também o que utiliza imagens fixas ou em movimento) é de fato uma unidade semiótica de partes diferentes e coerentes, atravessada por uma intencionalidade comunicativa. Comunicando educacionalmente, cada educadora comunica textos e o espaço em que os escreve é ​​a alma das crianças que lhe são confiadas. O testemunho dessa primeira reflexão é Domingos Savio, lembrado no episódio do diálogo com Dom Bosco, que diz: “Parece-me que há um bom tecido em você para fazer um hábito para doar ao Senhor”. “Então – responde o jovem – eu sou o tecido, o senhor é o alfaiate”.

“Precisamos de sabedoria para acolher e criar histórias bonitas, verdadeiras e boas” – A importância da pedagogia da narração

A segunda reflexão foi sobre o exemplo de vida do Relator, que contou alguns episódios de sua juventude em uma Escola Salesiana. Seu assistente de classe costumava pedir aos alunos que escrevessem uma redação em forma de crônica diária sobre a bondade. Uma vez adulto, isso foi reconhecido por ele como um exercício de sabedoria. A pedagogia da narração gera fé. É por isso que há necessidade de quem sabe criar histórias bonitas, verdadeiras e boas, há necessidade de tecelões de histórias como Dom Bosco, que narrou anedotas e episódios retirados da vida dos Santos.

“A expectativa educacional como presença baseada na confiança” – Paciência e discernimento para redescobrir histórias que ajudam a não perder o fio.

A terceira reflexão é sobre o tema da paciência como expectativa educacional. “A prevenção consiste em fazer com que o jovem se sinta amado, dando-lhe confiança; em assistir, observar, compreender, ajudar, ter compaixão, acompanhar, sem jamais subtrair a liberdade do jovem” (Pietro Braido). “Uma boa história – diz o Papa Francisco – é capaz de cruzar as fronteiras do espaço e do tempo. Séculos depois, permanece atual, porque alimenta a vida”.

“Cada um de nós conhece histórias diferentes que têm o perfume do Evangelho” – Encontrar histórias com pefume do Evangelho e contá-las, aplicando-as à vida

O último convite do Professor Rivoltella foi procurar nas dobras do cotidiano histórias que têm o perfume do Evangelho e comunicá-las. As histórias de santidade devem ser disseminadas e aplicadas à própria vida e à dos jovens, tornando-se testemunho. É importante ler o Evangelho em chave educacional e conceber a educação como salvação total.

A Comissão Italiana de Comunicação propôs aprofundar os temas sugeridos pelo Prof. Pier Cesare Rivoltella, com a convicção de que estar presente no mundo digital é uma das oportunidades de evangelização dos jovens, um campo de missão privilegiado para toda Filha de Maria Auxiliadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.