Cidade de Ho Chi Minh (Vietnã).  “Anjos em vestes brancas”, assim os pacientes internados na enfermaria da Covid-19 do Hospital da cidade de Ho Chi Minh, no Vietnã, apelidaram as Filhas de Maria Auxiliadora e religiosas/os de outras Congregações que cuidam das pessoas afetadas pelo coronavírus.

A Igreja no Vietnã, a pedido de Mons. Joseph Nguyen Nang, Arcebispo da Diocese de Saigon, respondeu à necessidade de voluntários para assistir os numerosos pacientes dos Centros/Hospitalares de reanimação de Covid envolvendo, em particular, sacerdotes e religiosos/as.

A memória das experiências dos meninos enviados por Dom Bosco para socorrer as pessoas afetadas pela epidemia de cólera em Turim, e de Maria Mazzarello, que foi ajudar os parentes afetados pelo tifo, levou 14 Filhas de Maria Auxiliadora da Inspetoria Maria Auxiliadora (VTN) a se disponibilizarem a este serviço.

A Inspetora, Ir. Maria Hoang Thi Thu Ha, encorajou-as com estas palavras: “Sede prudentes, mas atentas para apoiar com eficácia os enfermos e vos tornar bênção de Deus para eles. Asseguro-vos a oração, minha e a de toda a Inspetoria. Entrego a cada uma de vós uma medalha de Maria Auxiliadora, que vos recorda de confiar-vos à Providência de Deus, ao cuidado e à orientação de Maria”.

Nas 5 semanas de voluntariado, as FMA trabalharam no Campus 2 do Hospital de reanimação de Covid e repousavam numa estrutura de quarentena, fazendo experiência de Jesus que «se inclina e toca os enfermos» através de diversos serviços: ajudar os doentes a comer, a beber, a se lavar, fazer a cama, comunicar-se com os familiares;  limpar os ambientes e sobretudo escutar os enfermos, compartilhando os seus sofrimentos, preocupações, esperanças. Além disso, acompanhavam os pacientes católicos para receber os sacramentos.

Terminado o serviço e a quarentena numa estrutura – depois do teste, negativo para todas – voltaram às próprias comunidades, agradecendo a Deus e a Maria Auxiliadora pela proteção, pela experiência intensa e profunda vivida e pelo que Deus fez nos pacientes através da presença das/dos religiosas/os, tais como conversões e novos batizados.

As autoridades civis locais expressaram apreço pelo testemunho das FMA e dos outros religiosos/as e agradeceram pela dedicação:

“A presença de religiosas/os voluntários no hospital foi como um bálsamo lenitivo e curativo para os pacientes durante o tratamento, quando não podiam ter entes queridos por perto. A sua contribuição para enfrentar a pandemia da Covid-19 foi muito significativa para esta cidade”.

1 COMENTÁRIO

  1. Muchas gracias queridas hermanas por tan grande audacia en el ejercicio de la solidaridad caritativa. Dios les bendiga con mucha salud y nueva vocaciones.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.