Genebra (Suiça). “A Igreja não pode se calar, as instituições eclesiais não podem fechar os olhos diante do trágico fenômeno das crianças e das mulheres de rua” enfatizou mais vezes o Papa Francisco. Ir. Annecie Audate, colaboradora do Âmbito para a Pastoral Juvenil, representando o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, participa da 43ª Sessão do Conselho sobre os Direitos Humanos das Nações Unidas, que acontece em Genebra, de 24 de fevereiro a 20 de março de 2020.

O Relatório das Nações Unidas revela que hoje mais de 10 milhões de crianças e adolescentes vivem em estado de escravidão, vendidos e explorados principalmente para fins de trabalho ou sexuais em muitos países do mundo.

As causas da exploração sexual dos menores são complexas; na Thailandia e no Camboja, as condições socioeconômicas difíceis ou problemas internos na mesma família de pertença (como violência, alcoolismo ou droga). Muitas crianças se tornam vítimas devido ao crescimento da pornografia on line.

No dia 3 de março de 2020 a especialista Maud de Boer-Buquicchio falou manifestando preocupação pelo aumento dos sites com material de abusos sexuais. De Boer-Buquicchio pôs em evidência como a data base da Interpool (Organização Internacional da Polícia Criminal) sobre a exploração sexual infantil contenha mais de 1,5 milhões de imagens e vídeo. Destacou o crescimento exponencial das vítimas de pouca idade que fizeram emergir o dado alarmante que cerca de 28% de quem sofreu abusos tem uma idade inferior a 10 anos.

As FMA e as Associações educacionais trabalham incansavelmente no mundo todo para garantir às crianças os próprios direitos.

O VIDES Internacional e o IIMA estão presentes nas Nações Unidas em Genebra promovendo Eventos Paralelos (Side Event) em defesa dos direitos de mulheres e crianças. Em 2018 no Side Event “Girls with no name – Best practices for the reintegration of girls in street situations” (“Meninas sem nome – Boas práticas para a reinserção das meninas em situação de rua”), foram apresentadas as boas práticas de Benin e da India. De modo especial, em Benin as FMA trabalham para a reabilitação das meninas Vidomegon ( meninas vendidas pelas famílias mais pobres na esperança de uma vida melhor; hoje infelizmente vítimas do tráfico de pessoas e da exploração). Foram descritas as atividades das FMA no Tamil Nadu, na India, em favor de crianças vítimas de matrimônios precoces.

O VIDES Internacional realiza projetos de desenvolvimento, como a criação do Centro para crianças vítimas de abusos sexuais em Manila, nas Filipinas, no qual as crianças podem usufruir de um apoio psicológico, legal e reabilitador.

A Fundação FVGS Onlus, através da Adoção à Distância, garante às crianças (meninas e meninos) das Missões dirigidas pelas Irmãs Salesianas o direito à educação, à saúde, a uma alimentação equilibrada e ao brinquedo.

A Comunidade Internacional se esforça para colaborar na atuação das estratégias que visam proteger os menores e a garantir os direitos deles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.