Bangalore (Índia).   Em 15 de maio de 2021, Dia Internacional da Família, o Auxilium College of Education de Kidangoor, Angamaly, Kerala na Índia das Filhas de Maria Auxiliadora da Inspetoria Sagrado Coração de Jesus (INK), organizou um Seminário dirigido a funcionários e alunos das Instituições de Estudos Superiores da Ásia (ISS-FMA-ÁSIA) sobre o tema: “Acende… Torna-te o que és”.

Irmã Mercy Abraham, Reitora do Auxilium College of Education, saudou os participantes e deu a palavra à Inspetora da Inspetoria INK, Ir. Celine Jacob que, recordando as Conferências organizadas durante o ano por diversas Instituições do ISS-FMA – ÁSIA, sublinhou o empenho em melhorar a qualidade do Ensino Superior.  Falou sobre o papel da família na educação, com base na Exortação Apostólica Amoris Laetitia do Papa Francisco.

Irmã Runita Borja, Conselheira da Pastoral Juvenil, abordou o tema lembrando Santa Maria Domingas Mazzarello: “O verbo ‘acender’ evoca calor, fogo, evoca um processo. Uma das qualidades de Maria Domingas era a capacidade de aceitar a realidade de sua vida, positiva ou negativa, feliz ou triste, vitoriosa ou de derrota. Em todo acontecimento, procurou encontrar a mensagem que levava consigo como ensinamento para a vida”. Irmã Runita, citando o Bem-aventurado Carlo Acutis “Todos nascem originais, mas muitos morrem como fotocópias”, explicou que todos têm capacidades pessoais e únicas que Deus deu. Por isso, desejou que os participantes vivessem uma experiência significativa na descoberta de si com a ajuda de Deus, com o apoio das pessoas e por meio do trabalho.

Padre Varghese Pulickal, pároco da Igreja Menino Jesus de Kidangoor, Angamaly, Kerala (Índia), falou sobre renascer como pessoas novas, reconhecendo os seus dons e o que receberam da família.  Com citações da Bíblia e dos discursos de Martin Luther King, incentivou a dar o melhor de si em tudo o que se faz. Ressaltou a importância da família para aprender a capacidade de trabalhar em equipe e construir relações humanas que facilitem a inclusão, o encontro, o diálogo e o respeito recíproco.

“O que significa ser tu mesmo? É algo que herdamos ou aprendemos nos primeiros anos de vida?”.  Irmã Ivone Goulart, Referente do Âmbito da Pastoral Juvenil da Rede ISS-FMA, falou de um processo que requer ir em profundidade no conhecimento de si, redescobrindo o valor da própria individualidade como dom de Deus. No percurso da descoberta de si não se está só, mas em relação com as outras pessoas e com o ambiente: “O acompanhamento que a comunidade vive e oferece é antes de tudo preparar o ambiente, tornando-se ‘casa’ acolhedora para todos, tecendo uma trama de relações com adultos significativos. É necessário uma intencionalidade projetual e educativa para viver na presença de Deus, tornando-se uma experiência de Igreja que acompanha até ao encontro pessoal com Cristo. A prática educativa de Dom Bosco e de Madre Mazzarello expressa particular atenção e arte no acolhimento dos jovens, capaz de criar empatia e relações profundas ”.

“A família é o espaço de socialização primária, porque é o primeiro lugar onde se aprende a se colocar diante do outro, a escutar, a compartilhar, a suportar, a respeitar, a ajudar, a conviver”. 

(Amoris Laetitia, nº 276)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.