Angola. Os professores da Associação UNIFATEA participaram do projeto de voluntariado Educadores sem fronteiras, em Angola.

Durante as férias de julho, um grupo de 12 professores da Rede Salesiana e do Centro Universitário Teresa D’Avila, pertencentes à Inspetoria Santa Catarina de Siena, se dirigiram a Angola, para compartilhar alegria e conhecimentos. O grupo “Educadores sem fronteiras” realizou um seminário para professores e  dirigentes da comunidade salesiana de Angola.

O Seminário Internacional sobre a espiritualidade e pedagogia da educação salesiana aconteceu de 17 a 25 de julho de 2019 na cidade de Luena, Província de Moxico e Cacuaco, Província de Luanda. Foram momentos de reflexão e intercâmbio de experiências entre Brasil e Angola, aprofundando diversos temas sobre ensino e aprendizagem.

Foram apresentadas propostas para as novas metodologias e se realizaram oficinas práticas através do compartilhamento das experiências em classe dos professores. O foco das discussões continuou sobre as intencionalidades da Espiritualidade e Pedagogia, que é o objetivo principal da missão dos voluntários.

Transcreve-se o testemunho dos professores da UNIFATEA que participaram:

“Foi uma experiência forte, cada momento vivido e sentido em um modo único. Volto com a certeza de que não há nada mais bonito do que os encontros, de perceber e ser percebido pelo outro. “Fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas, nas mãos que sabem ser generosas (Alberto Costa)” – Profa. Maria Filomena Falavigna.

“Viemos com a intenção de sermos formadores, hoje saio daqui como pessoa formada no afeto salesiano, no amor fraterno e na humanidade. Trabalhamos aqui com muitas pessoas em modos diversos, uma cultura diversa e volto hoje com uma visão completamente mudada e com alegria em meu coração”. – Prof. Marco Aurélio Tupinambá.

“Após o seminário, concluímos com a troca de experiências dos professores brasileiros e angolanos; foi uma possibilidade única de crescimento recíproco no conhecimento de culturas, valores e território. O povo angolano é um povo feliz e cheio de esperança. Descobrimos que podemos viver a alegria e a esperança, que a vida segue o ritmo da vida cotidiana de modo simples e fraterno. Os gestos de acolhida e fraternidade universal nos uniram no amor. Aprendi que podemos abraçar o mundo através de pequenas ações de gentileza e partilha daquele pouco que somos e temos. Aprendi que a riqueza da interculturalidade nos fortalece e nos torna mais humanizados. A participação à experiência de voluntariado com os professores foi um momento rico de partilha, conhecimento e experiências de fraternidade e unidade com os professores angolanos.O grupo se empenhou com generosidade, disponibilidade e amor, preparando tudo com empenho e dedicação. O resultado dessa dedicação e amor significou a coleta de muitos frutos na missão que compartilhamos em Angola. Os professores e os dirigentes acolheram com fervor a proposta de formação, valorizando tudo o que os voluntários estavam propondo durante a proposta de formação. No fim recebemos muitas expressões de gratidão”. – Silvana Soares.

A experiência confirmou as inumeráveis capacidades de nossos educadores, que, juntamente com a generosidade, os valores salesianos e o testemunho de vida pessoal, deixaram um grande sinal nos professores angolanos. Deixando Angola, estaremos disponíveis para continuar o projeto, porque a instrução não tem confins, nem limites de tempo”. – Ir. Metka Kastelic.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.