Taranto (Itália). Na cidade dos dois mares, em Taranto (Itália), nos dias 14 e 15 de abril de 2018, realizou-se a Assembleia CGS “Vision2028” para festejar os 50 anos de atividades culturais com os jovens, partindo do passado e imaginando o futuro.

A Associação Nacional CGS nasceu oficialmente no dia 9 de novembro de 1967. Depois de vinte anos do encontro acontecido em Lecce, voltou para a Puglia, como oportunidade de confronto com os territórios e círculos locais.

A visão é narrada com as palavras que nascem da escuta da história, da realidade e do carisma, envolvendo os sócios presentes e levando-os a se perguntarem sobre o hoje da associação, para imaginar os próximos dez anos. Quais os novos desafios que o CGS deve enfrentar? Que transformações devemos começar a pensar, projetar/compartilhar?

O percurso, que durará o ano inteiro, levará à criação de um manifesto da vision2028 capaz de visualizar novos percursos e inspirar a atividade de cada círculo local.

Diversos foram os momentos de contato com o território da Puglia. O primeiro aconteceu através dos discursos de Luciano Schito de Apulia Film Commission que apresentou as atividades da Comissão de Cinema da Puglia e as oportunidades para as associações de cultura cinematográfica. Após a apresentação de “Sindrome”, um curta metragem escrito e dirigido por Rina La Gioia. Um filme produzido por “La Misenscène Production”, com apoio de NUOVO IMAIE e a colaboração do Ministério do Patrimônio e Atividades Culturais e Turismo de Arezzo, desde a grande cena foi filmada em Monterchi (AR), no Museu “Madonna del Parto”, obra sublime de Piero della Francesca, as outras cenas entre Toscana, Lazio e Puglia.

Eis um trecho do que a diretora do filme comunicou em sua ampla conversação na sala: “A visão de uma Obra de Arte, como resultado da extrema complacência entre estética e espiritualidade, típico das síndromes de Stendhal e de Jerusalém, poderia gerar um fio de esperança para a realização de um sonho? Um filme, viajando entre o imaginário e a realidade, poderia nos sensibilizar para a arte e compartilhar a importância de conhecer o patrimônio artístico cultural do seu país? São as perguntas que faço a mim, contando a história, livremente inspirada, de uma mulher que, chegando ao limite dos quarenta anos e cansada do vazio que a rodeia, decide dar um sentido à própria vida: tornar-se mãe”.

A integração nasce na mesa, e o jantar do sábado, na base de peixe fresco do pequeno mar e vinho proveniente das terras liberadas pela mafia, misturou sotaques e crenças diferentes em um reataurante único no gênero: “Art.21”.

Um restaurante social, que, como se intui do nome, evoca o artigo 21 da Constituição italiana, em defesa da liberdade de pensamento e de expressão. Foi possível conhecer esta pequena empresa nascida de um sonho, e da experiência da associação de voluntariado “Nós e Vós”, fundada 25 anos atrás por Pe. Francesco Mitidieri – há mais de dez anos capelão da penitenciária de Taranto – e agora tornado realidade. A manhã de domingo viu os participantes empenhados em um debate com as vozes históricas e especialistas da Associação, do tema “Visão” a partir das provocações oferecidas pelas palavras vindas dos jovens mesmos, presentes no último fim de semana de formação em Roma, e que, para nós, fazem parte da identidade: Formação, Comunicação, Abertura, Sentido de Pertença, Flexibilidade, Espírito de Serviço, Paixão, Rede!

Um momento especial foi a bela presença e colaboração dos amigos do TGS apresentando a bela cidade de Taranto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.