Nápolis (Itália). Realizou-se no dia 18 de dezembro de 2017, no teatro S. D’Acquisto, o musical em três atos, preparado pelos alunos da Escola Média do Instituto Maria Auxiliadora de Nápolis-Vômero, na Inspetoria “Nossa Sra. do Bom Conselho” (IMR).

No contexto contemporâneo pergunta-se se hoje o Natal é lembrado como a vinda de Alguém ou é apenas um conjunto de “boas festas”, alguma coisa que se reduz a consumismo.

Para lembrar e testemunhar o que seja verdadeiramente o Natal, os alunos da Escola Média pensaram e encenaram, no Teatro dos Salesianos, uma releitura dos significados mais verdadeiros da Natividade, filtrados através de uma análise interpretativa e histórica do Presépio napolitano.

Precedido pelo ensaio musical de cada classe, orientado pelo Prof. Del Gaudio, o musical em três atos, livremente inspirado no romance de Pe. Gennaro Matino, “O Pastor da Maravilha”, despertou em todos os presentes lembranças e imagens do coração.

“Quann nascette Ninno a Betlemm, era notte ma pareve mieziuorn” (“Quando nasceste Menino de Belem, era noite, mas parecia meio dia”). O antigo canto partenopeu da Cantata dos Pastores, ressoou novamente através das vozes entusiastas dos alunos, que deram vida nova a imagens e tradições do que de mais belo a cultura napolitana conserva sobre o Natal: interpretado por excelentes jovens atores e completado com coreografias cheias de vida, entre as quais a tradicional tarantela, a representação se articulou partindo da origem franciscana do Presépio, para chegar à explicação mais detalhada das várias figuras tradicionais do antigo Presépio napolitano, revisitado com a simples curiosidade de quem quer descobrir com amor a profundidade das próprias origens.

Foram explicadas, no mais autêntico dialeto napolitano, uma a uma as várias figuras clássicas dos pastores e dos “lugares” tradicionais presentes constantemente no Presépio partenopeu, destacando com simples linearidade o significado de se aproximar da lembrança da Natividade para a humanidade inteira, o dom de amor de um Deus que entrou de tal modo na cotidianidade dos homens a ponto de se tornar Um com eles. Passando em revista um típico mercado napolitano e uma hospedaria, os jovens protagonistas chegaram em seguida ao berço do Meninozinho, onde o “Pastor da maravilha” explicou com simplicidade a aproximação do coração humano ao Mistério da Encarnação e o desejo de todos os homens de “boa vontade” de irem adorar o Deus Menino.

Na conclusão a Diretora, Ir. Gina Sanfilippo agradeceu à Diretora da Escola, Ir. Annarita Cristaino e a toda a comunidade escolar que cuidou e acompanhou a preparação do espetáculo, trabalhando com coralidade de ação e destacando bem que os votos de Natal eram o desejo de expressar com o testemunho educativo, para os meninos, como para os adultos, os valores e as tradições de uma cultura hoje viva e credível.

Um TESTEMUNHO da identidade cristã que sabe reconhecer o valor mais autêntico e profundo de uma fé fundada no Mistério da Encarnação, que para o crente se torna certeza.

Se a este testemunho se junta a tentativa de trazer novamente à memória do coração os significados mais profundos da tradição napolitana, o objetivo educacional e de formação foi alcançado.

EDUCAR significa formar homens e mulheres de amanhã, capazes de serem pessoas, árbitros da própria identidade cultural e portadores de valores que ajudem a sociedade a crescer no respeito e na dignidade de cada homem” (Paola Mancini, ex-aluna).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.