Roma (Itália) Em 24 de junho de 2020, os membros da Conferência Interinspetorial da Ásia Oriental (CIAO) Escola reuniram-se on-line para discutir sobre o tema: “Garantir o direito à educação em tempo de pandemia“.

O encontro, organizado pelo Âmbito da Pastoral Juvenil, foi coordenado pela Irmã Sarah Garcia.  Estavam presentes as Filhas de Maria Auxiliadora Referentes da CIAO Escola do Camboja, Mianmar, China, Hong Kong, Macau, Taiwan, Filipinas, Japão, Coréia do Sul, Tailândia, Timor-Leste e Vietnã.

A irmã Runita Borja, Conselheira da Pastoral Juvenil do Instituto das FMA, nas palavras de boas-vindas aos participantes, sublinhou o motivo da reunião: “Um dos maiores desafios da situação atual é garantir a educação para todos. Este encontro é um  espaço significativo para ajudar-nos a encontrar formas concretas de garantir educação para todos, especialmente para crianças, adolescentes e jovens em situações de privação e exclusão“.

As Referentes Inspetoriais apresentaram a situação da escola em seus respectivos contextos, as dificuldades encontradas e as respostas praticadas para enfrentar a situação decorrente da pandemia e dar continuidade à educação de crianças e jovens estudantes.

As instituições educativas das FMA na Ásia Oriental, como em outras partes do mundo, sofrem os  efeitos da pandemia de Covid-19.  As Inspetorias ativaram um processo de pesquisa de formas alternativas para garantir a continuidade educativa, a qualidade e a sustentabilidade da missão, para continuar a  promover o direito à educação, especialmente aos alunos excluídos por falta de acesso a plataformas de aprendizagem on-line ou em risco de  abandono escolar devido ao desemprego dos pais. Outro tema é a proteção de crianças, adolescentes e jovens contra a  violência doméstica e ameaças online.  Outros aspectos considerados foram o currículo escolar, a formação de professores e funcionários da escola, a sustentabilidade financeira e a infraestrutura escolar.

A Irmã Runita Borja, referindo-se ao relatório  para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), intitulado Um panorama para acompanhar uma resposta educativa à pandemia de Covid-19 de 2020, ofereceu algumas indicações a serem lembradas no processo de desenvolvimento e  implementação de respostas educativas:

  • estabelecer uma força-tarefa (comissão guia), com a responsabilidade de desenvolver e implementar a resposta educativa à pandemia;
  • desenvolver um plano de continuidade das ações;
  • desenvolver a comunicação com cada estudante e favorecer a aprendizagem;
  • identificar uma estratégia educacional realizável, garantindo que ninguém fique para trás na aprendizagem;
  • garantir o sustento aos estudantes e às famílias mais vulneráveis;
  • criar uma colaboração entre professores e pais para apoiar a aprendizagem na nova forma de educação.

A pandemia de Covid-19 representa um desafio educativo e, como o Papa Francisco indica na Mensagem para o lançamento do Pacto Educativo Global, é necessário “encontrar soluções, iniciar sem medo processos de transformação e olhar para o futuro com esperança”. O Papa, portanto, convida cada um para ser protagonista desta aliança, assumindo o compromisso pessoal e comunitário de cultivar, juntos, o sonho dum humanismo solidário, que corresponda às expetativas do homem e ao desígnio de Deus”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.