Pellegrinaggio Mor-Nizza
Gruppo Partecipanti

Três dias de caminho, cansaço, encontros, eventos culturais, fraternidade, expectativas, imersão na natureza, espiritualidade, reflexões: estes são alguns dos aspectos que acompanharam os peregrinos que começaram seu caminho para Mornese, saindo de Nizza M. no dia 20 de setembro.

O caminho/peregrinação Mor…Nizza chegou à sua terceira edição; o objetivo é redescobrir o carisma salesiano e relembrar a chegada das Filhas de Maria Auxiliadora a Nizza M., Casa-mãe da Congregação.

Intenso o programa que ladeou o caminho, transcreve-se a narrativa dos participantes.

«Sexta feira, 20 de setembro, ofereceu-se a possibilidade de visitar a cidade de Nizza M. usando o “Mapinha da Nizza salesiana”, ideado pelo Geômetra Massimo Sileo, em colaboração com o técnico Claudio Arnaldo e o fotógrafo Claudio Marchini, com as indicações históricocarismáticas de Ir.Paola Cuccioli e com a consulência do Dr.Giuseppe Baldino e do Dr.Maurizio Martino.

Santa Missa em Santo Ipólito com a bênção dos peregrinos celebrada pelo Pároco de Nizza M. Pe.Paolino Siri, que encorajou os peregrinos e abençoou sua peregrinação.

No Auditorium da Trindade, sede da Erca, acolhidos pelo Conselheiro da Associação, Tonino Aresca, depois de uma saudação da Assessora Ausilia Quaglia e a introdução à tarde, de Ir.Paola Cuccioli, a Dra. Patrizia Morino nos fez reviver sua experiência de peregrina com uma envolvente descrição do seu caminho de Santiago, através de fotografias, de uma descrição detalhada da sua peregrinação e especialmente nos contagiou através de fortes emoções que conseguiu suscitar com sua narração. “Deixemo-nos surpreender!… dias inesquecíveis sobre o Caminho de Santiago”, foi o título de seu relatório, a admiração do encontro e a força da conversão: o caminho oferece a oportunidade de encontrar o túmulo de um amigo de Cristo a quem Jesus, depois de se ajoelhar, lavou os pés; o caminho é uma oportunidade de conversão, de mudança, de ruptura de esquemas, de possibilidades de mudar a direção, de ver estradas alternativas; o caminho é para todos, também para quem não tem fé, porque oferece oportunidades a quem quiser acolher, oferece pressupostos para manter o estilo do caminho também na vida cotidiana, esta seria a conversão que deveria acompanhar o “pós caminho”.

Para acompanhar o entusiasmo e a força da experiência vivida, no fim da tarde abriu-se também um confronto com outros peregrinos presentes no local.

Sábado 21 “corte da fita” e partida, depois de um momento de oração na Igreja do “Sagrado Coração” para pedir a bênção do Senhor, no Instituto “N. Sra. das Graças” (Viale don Bosco, 40). Três, também este ano, as etapas que precederão a chegada a Acqui Terme: a fazenda Vinícola Erede de Chiappone Armando, a Big Bench (Panchinona) de Castel Boglione e a Piazza del Peso Pubblico de Castel Rocchero, onde os peregrinos receberam produtos km 0, para retemperar o cansaço e retomar com entusiasmo o caminho; ocasião também para conhecer algumas realidades do território.

A chegada a Acqui foi imortalizada com uma foto lembrança e o carimbo no “Passaporte do Peregrino”, comprovante da peregrinação realizada.

Gianni Salvatore ofereceu uma visita com guia à Catedral de Acqui, fazendo-nos visitar também a cripta, e mostrando-nos a cópia do tríptico de B.Bermejo, atualmente em mostra na Espanha. Walter Baglietto, responsável da Biblioteca diocesana, no palácio episcopal nos acompanhou na mostra “Viajando entre mundos de papel. Os tesouros do arquivo e da biblioteca em exposição”.

Durante a celebração eucarística vespertina Pe. Giorgio Santi, pároco da catedral de Acqui nos acolheu e convidou a rezar pelos peregrinos.

O dia se encerrou no teatro do Seminário com a Companhia Teatral “alla Madonna” que apresentou uma réplica adaptada à circunstância e à cidadã anfitriã de: “Destino Paraíso”.

No domingo o caminho foi retomado a partir de Nizza M., onde os peregrinos caminhantes e não se reencontraram no Instituto “Nossa Sra. da Graças” para partir de ônibus rumo a Mornese, com a possibilidade de receber peregrinos também nas estações de Acqui T, e de Ovada. Em Silvano d’Orba os peregrinos caminhantes continuaram a pé sua peregrinação.

Chegados a Mornese os primeiro peregrinos acolhidos pela diretora do Colégio, Ir.Ivana Milesi, visitaram a primeira comunidade das Filhas de Maria Auxiliadora e através da visita a algumas casas da cidadezinha reconstituiram o percurso biográfico e espiritual de Maria Domingas Mazzarello, cofundadora, com Dom Bosco, do Instituto.

Pelo meio dia chegaram a Mornese os caminhantes acolhidos por um festivo grupo multilingue os caminhantes.

À tarde, no estilo da salesianidade, a companhia teatral “alla Madonna” exibiu-se apresentanto alguns personagens da espiritualidade mornesina.

A peregrinação se concluiu com a Santa Missa, na presença de F.M.A. provenientes dos cinco Continentes, no santuário dedicado a santa Maria Domingas Mazzarello.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.