África. No dia 14 de junho de 2024, no âmbito do caminho de consolidação da rede comunicativa da Conferência Interinspetorial CIAM, as Coordenadoras de Comunicação da África e Madagascar tiveram um encontro online com Irmã Márcia Koffermann, da Inspetoria Brasileira Nossa Senhora Aparecida (BAP), coordenadora de 2018 a 2023 da ECOSAM, a Equipe de Comunicação Social das Américas.

Cada Coordenadora fez uma breve apresentação da realidade da própria Inspetoria/Visitadoria, relativamente aos anos de presença nos países africanos, ao número das Irmãs e das jovens em formação, às iniciativas em curso, aos recursos e aos desafios. Quase todas as realidades são “jovens”, com cerca de 40 anos de presença, um elevado número, em crescimento, das jovens em formação e diversas obras em curso.

Irmã Márcia apresentou brevemente a experiência latino-americana e caribenha na articulação da Comunicação. Recordou a convocação do Capítulo Geral XIX (1990) em que nasceu o Âmbito de Comunicação Social do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora.

A ECOSAM nasceu do convite da primeira Conselheira da Comunicação, Irmã Graziella Curti, para repensar a comunicação neste contexto. O caminho começou com a CLACS, a Comissão Latino-Americana da Comunicação Social, o serviço de consultoria e coordenação da comunicação com a finalidade de refletir sobre o fenômeno da comunicação social e das novas linguagens. Depois disso, em 1998, foi constituída a ECOSAM. Após estes breves acenos históricos, Irmã Márcia falou da sua organização, dos estudos e produção de diversos documentos a partir dos desafios da realidade. Recordou também o Seminário Interamericano “Educomunicação, força profética do Sistema Preventivo” e várias iniciativas da ECOSAM.

O grupo, formado pelas Coordenadoras de cada Inspetoria, reúne-se uma vez por ano. O papel da Coordenadora, no cargo por dois anos, é monitorar a avaliação e o planejamento estratégico a respeito das linhas gerais. Falou também sobre o aspecto financeiro para as ações conjuntas, viagens, projetos, seminários e congressos, etc.

Também estão sendo realizados trabalhos significativos, como a consultoria externa e o trabalho de parceria com a Universidade de São Paulo no Brasil, na pessoa do Prof. Ismar De Oliveira Soares, sobre o tema da educomunicação. A experiência de três décadas é apoiada, de facto, pelo aprofundamento de temas ligados à educomunicação e às linguagens juvenis; por encontros e consultorias; pela produção científica e pela articulação de projetos e iniciativas.

Esta experiência sólida e significativa inspirou as Coordenadoras de Comunicação CIAM a começar a pensar como Conferência para um caminho sinodal. Já o Seminário sobre a Sinodalidade realizado em Lusaka, Zâmbia, em Agosto de 2023, havia contribuído para reforçar esta consciência em nível de CIAM. Portanto, mesmo na diversidade de contextos, emergiu o desejo de caminhar juntas para levar adiante conjuntamente a missão comunicativa, um dos grandes desafios do Continente africano.

Nas Inspetorias já se vislumbram elementos de esperança, entre os quais a formação das FMA sobre as novas tecnologias e a consequente necessidade, voltada para a missão, de dar uma atenção particular aos temas ligados à evangelização, educação e comunicação a partir do cenário de hoje.

Por fim, a Comissão de Comunicação CIAM expressou à Irmã Márcia Koffermann a gratidão pela partilha com competência e paixão, pela sua experiência, e à Irmã Yvette Badini, Presidente do CIAM, e à Irmã Clarisse Ngoie Mongyumba pelas suas orientações e incentivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.