Dalle social network communities alla comunità umana

Cidade de Panamá. Por ocasião da Festa de São Francisco de Sales, no dia 24 de janeiro de 2019, tornou-se conhecida a Mensagem do Papa Francisco para a 53ª Jornada Mundial das Comunicações Sociais cujo tema é: “Somos membros uns dos outros (Ef 4,25). Das comunidades de redes sociais à comunidade humana”.

A mensagem é muito significativa e atual. É uma reflexão que lança luz sobre processos da contemporaneidade digital, que estão talmente encarnados na vida das pessoas, a ponto de “já se tornarem indistintos da esfera do viver cotidiano”.

A rede é um recurso do nosso tempo. Se a internet representa uma possibilidade extraordinária Dalle social network communities alla comunità umanade acesso ao conhecimento, também é verdade que provou se um dos lugares mais expostos à desinformação e à distorção consciente e direcionada de fatos e relações interpessoais, que muitas vezes tomam a forma de descrédito.

A Rede, portanto, pode aprisionar, distorcer a humanidade e “nos convida a refletir sobre a multiplicidade dos caminhos e dos nós que lhe garantem a estabilidade, na ausência de um centro, de uma estrutura de tipo hierárquico, de uma organização de tipo. vertical”. Funciona graças à participação de todos, ninguém excluído. E não importa que seja jovem ou adulto, experiente ou um homem da rua.

“Se a Rede é uma ocasião para aproximar-nos de histórias e experiências de beleza ou de sofrimento distantes, para rezar juntos e juntos procurar o bem na descoberta do que nos une, então é um recurso”, afirma Francisco.

A metáfora da Rede lembra aquela da Comunidade.  A comunidade como rede solidária requer a escuta recíproca e o diálogo baseado no uso responsável da linguagem. Assumir responsabilidades não é simples: exige uma tomada de consciência autêntica, uma escuta humilde, um olhar sincero, um ser “membros uns dos outros”. Somente assim pode-se tornar bela e justa a existência, mediada por uma tecnologia ou vivida face a face.

Como encontrar, então, a verdadeira identidade comunitária na consciência da responsabilidade que temos uns com os outros também nas redes on line?

O Papa cita São Paulo e sua metáfora sobre o corpo e os membros, com a qual o Apóstolo “exorta a deixar a mentira e a dizer a verdade”. Uma verdade que se revela na comunicação e no encontro com o outro. Que é antes de tudo Cristo, modelo perfeito de relações e proximidade. “Deus – esclarece o Pontífice – não é solidão, mas Comunhão: é Amor, e portanto comunicação, porque o amor sempre comunica, melhor, comunica a si mesmo para encontrar o outro”.

Por termos sido criados à Sua imagem e semelhança, cada um pode projetar na web e nos seus infinitos espaços a própria identidade de comunhão, o desejo de relações e de abertura para o outro.

“O contexto atual  nos chama a todos a invertirmos nos relacionamentos, a afirmar, também na rede e através da rede, o caráter interpessoal de nossa humanidade. Com maior razão nós cristãos somos chamados a manifestar aquela comunhão que distingue a nossa identidade de crentes. A fé mesma, na verdade, é um relacionamento, um encontro; e sob o impulso do amor de Deus nós podemos comunicar, acolher e compreender o dom do outro”.  

“Sou verdadeiramente humano, verdadeiramente pessoal, somente se me relaciono com os outros”.  

A Mensagem provoca e confia a cada um tarefas importantes: derrubar as barreiras culturais e as tentações ideológicas que muitas vezes levam a interpretar a Rede como espaço do mal; distinguir os tempos, os espaços e as modalidades que podem fazer das redes sociais oportunidades educacionais, pastorais e espirituais; contribuir para tornar a Igreja “uma rede tecida pela comunhão eucarística, onde a união não se baseia no ‘gostar’, mas na verdade, no ‘amém’, com o qual cada um adere ao Corpo de Cristo, acolhendo os outros”.

“Esta é a rede que queremos. Uma rede feita não para enganar, mas para libertar, para conservar uma comunhão de pessoas livres”.

A Jornada Mundial das Comunicações Sociais, a única jornada mundial estabelecida pelo Concílio Vaticano II (Decreto Conciliar “Inter mirifica” sobre os Instrumentos de Comunicação, de 1963), é celebrada em muitos países, por recomendação dos Bispos, no domingo que precede Pentecostes, neste ano: 2 de junho de 2019.

O texto da Mensagem para a Jornada das Comunicações Sociais do Papa Francisco dirigido principalmente aos jornalistas, aos operadores da informação, é publicado tradicionalmente no dias 24 de janeiro, por ocasião do dia de São Francisco de Sales, Bispo Comunicador, Patrono dos jornalistas.

Mensagem-comunicações-sociais integral

http://w2.vatican.va/content/francesco/it/messages/communications/documents/papa-francesco_20190124_messaggio-comunicazioni-sociali.html

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.