Rio de Janeiro (Brasil) As Comunidades das Filhas de Maria Auxiliadora da Inspetoria Nossa Senhora da Penha (BRJ) acolhem o convite da Inspetora, Irmã Ana Teresa Pinto, que incentiva as Comunidades FMA a compartilhar as experiências que estão vivenciando neste tempo de pandemia de Covid-19, para se sentirem em comunhão, mantendo viva a missão carismática a que são chamadas;

“O tempo que vivemos exige criatividade e audácia para nos reinventar, buscando alternativas que mantenham acesas a esperança e a solidariedade. A experiência  confirma que o isolamento não nos distancia, a suspensão das atividades” face a face “não impede a comunicação, as tecnologias não substituem a inteligência humana e não nos falta a capacidade de sintonizar o transcendente, pois somos seres dotados da força do amor”.

Uma experiência é a da Casa Betânia, da comunidade de S. Giovanni Bosco de Belford Roxo (RJ), que está realizando o projeto “Crescendo juntos“, em colaboração com a Pastoral do Menor do Rio de Janeiro, o Providence Bank e as Entidades sociais Instituto Ekloos e Instituto Phi.  As FMA, juntamente com os voluntários da Obra Social, já conseguiram entregar duas vezes cestas de alimentos e itens básicos às famílias das 160 crianças, adolescentes e jovens, destinatários do Projeto.  Assim, cada família foi capaz de reacender a esperança que torna possível acreditar que essa situação difícil passará.

Outra iniciativa é a da Casa Dom Bosco da Comunidade S. João Bosco de Linhares, no mês de abril de 2020, em que se difundiu o contágio pelo Covid-19 no Brasil. Pensou-se num espaço de partilha e confraternização com o slogan “Infectados pela esperança”, lembrando as palavras do Papa Francisco.  Graças à generosidade dos benfeitores foram distribuídos às famílias em dificuldade 250 pães por semana recebidos do forno Celestrine, 25 pacotes de alimentos recebidos da paróquia  São João Paulo II, 267 kits com ovos de Páscoa e outros materiais recebidos como presente.  Além disso, as FMA, através da irmã Antonia L. Venturim, doaram às famílias sabão líquido produzido na Comunidade.

Os educadores e educadoras do projeto para crianças de rua Villagindo, da Comunidade Maria Imaculada de Cachoeiro de Itapemirim, estão comprometidos em produzir atividades on-line com mensagens de apoio e esperança, para incentivar à responsabilidade e à produtividade, fornecer informações sobre saúde e  procurar reduzir os efeitos da ociosidade em crianças e adolescentes.  Todos os dias, um educador dá o bom dia, enquanto outros publicam jogos culturais, atividades recreativas, narrações, testemunhos, competições etc.  Os educadores também se dedicam à criação de máscaras protetoras e sabão caseiro para serem doados às famílias dos beneficiários do projeto.  Além disso, Villagindo disponibilizou um assistente social para apoiar as famílias e esclarecer dúvidas sobre a pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.