Gizo (Ilhas Salomão) Alunos do segundo ano do Curso de Construção e Carpintaria da Escola Técnica UTC de São Pedro, coordenada pela Comunidade das Filhas de Maria Auxiliadora Madre Ângela Vallese de Gizo, nas Ilhas Salomão, pertencente à Inspetoria Maria Auxiliadora (SPR), graças a uma doação da Paróquia Santa Maria do Sufrágio de Milão (Itália), construíram, juntamente com seus professores, um Jardim de Infância em Sitokava.

Sitokava é uma pequena vila, que fica na floresta da ilha de Gizo.  Sendo uma área  isolada e carente de trabalho, conta com a cidade vizinha de Gizo para as principais necessidades.  O Jardim de Infância mais próximo fica a cinco quilômetros de distância.  O caminho é longo e desigual e as crianças pequeninas cansam-se para segui-lo, razão pela qual permanecem na vila e não frequentam o Maternal.

A vila é composta por famílias de várias denominações cristãs (católicos, anglicanos e protestantes), que colaboram na comunidade e solicitaram um Jardim de Infância para seus filhos.

Considerando o clima da região e a extensão das precipitações na estação chuvosa, decidiu-se construir uma estrutura simples em madeira com telhado de zinco, estrutura essa, composta por uma única sala de aula, erguida sobre palafitas curtas para evitar inundações.

A paróquia diocesana de Santa Maria do Sufrágio de Milão – onde a irmã Anna Maria Gervasoni, FMA missionária em Gizo, trabalhou por alguns anos – decidiu apoiar o projeto e enviou a contribuição financeira, obtida através da arrecadação de fundos para as FMA de Gizo.

O Pároco de Gizo, Don Lawrence Kimaere,  destinou os fundos à construção da Escola, para a qual os alunos da São Pedro UTC aceitaram o desafio.

Para o início das obras, vários obstáculos foram enfrentados: primeiro, as chuvas que tornavam as estradas intransitáveis ​​à passagem de caminhões para o transporte de madeira, chapas e concreto; depois, a Pandemia de Covid-19, que levou ao fechamento das Escolas e à suspensão de atividades.

Scuola materna con giovani lavoratori a Sitokava

Em 6 de julho de 2020, após o bloqueio de dois meses, o professor Darison e seis alunos traçaram a planta da sala nos terrenos de Sitokava.  Todos os dias, um caminhão da Diocese – disponibilizado pelo bispo Salesiano de Dom Bosco, Dom Luciano Capelli – trazia a equipe ao local.  As famílias de  Sitokava revezavam-se no fornecimento de água quente para o café da manhã e para o almoço diário completo.  Alguns jovens da comunidade e os alunos do primeiro ano de Carpintaria, com seu professor, colaboraram na construção, tornando-se parte do projeto.

Em três semanas, a obra da escola terminou, para alegria da comunidade e com a satisfação dos professores e alunos da Escola São Pedro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.