Roma (Itália). No dia 23 de setembro de 2018 encerrou-se o Congresso Internacional “Jovens e opções de vida: Perspectivas educacionais”. “As opções que os jovens fazem não são um menu. Quando escolhemos, escolhemos a nossa liberdade”. As conclusões da manhã de hoje, domingo 23 de setembro, são entregues ao Prof. Andrea Bozzolo da Faculdade de Teologia da Universidade Pontifícia Salesiana de Turim. “A juventude não é apenas a idade da pessoa, mas é um desafio antropológico e teológico da identidade”. O prof. Bozzolo concentrou-se nas escolhas irrevogáveis que são disputadas entre euforia e dúvida. “Mas como se faz para comprometer-se por toda a vida, para prometer?” São precisamente as palavras do Papa Francisco a nos ajudar: “Pergunte para quem você é”, só assim a vocação assume as características originais de uma “graça , uma missão e nossos irmãos nos deixarão descobrir o que é a liberdade “. O prof. Bozzolo sugere renovar a linguagem com a qual a Igreja fala aos jovens para torná-los protagonistas e recuperar os ensinamentos de Dom Bosco e Madre Mazzarello, que indicavam imensos horizontes a seus filhos, mesmo nas pequenas escolhas. “Espero que este Sínodo consiga restaurar a beleza da escolha e da liberdade dos jovens”.

A Reitora da Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação Auxilium, Ir. Pina Del Core, enfatizou os dasafios abertos pelo Congresso. Do ponto de vista educacional, a Profa. Del Core enfatizou a necessidade de ajudar os jovens nos processos de tomada de decisão, nas escolhas vocacionais entre liberdade e projeto pessoal. As escolhas e os processos decisórios constituem, assim, “o novo campo de batalha no qual estão em jogo os projetos profissionais e vocacionais”. Além disso, o mundo digital e as novas tecnologias de comunicação nos levam a repensar os grandes temas, como a liberdade, a educação, a escolha; educar para a escolha tem a ver, inevitavelmente, com “a aceitação do mistério que acompanha cada decisão, porque sempre envolve um arriscado dar-se, uma dependência de algo ou de Alguém”. Do ponto de vista pastoral é importante cuidar da formação dos educadores, dos formadores, incluindo também os pais “para que aprendam o discernimento como estilo permanente de viver e de educar”. Somente com um diálogo autêntico e frutífero entre as ciências humanas, as ciências da educação e as ciências teológicas produzirá “uma visão integral dos caminhos de acompanhamento e de discernimento vocacional”.

Os agradecimentos finais foram feitos pelo Reitor Magnífico Prof. Pe. Mauro Mantovani. “Um agradecimento especial ao Dicastério de Pastoral Juvenil dos Salesianos e ao Âmbito de Pastoral Juvenil das Filhas de Maria Auxiliadora, aos Conselheiros, à Madre Yvonne Reungoat, ao Comitê Científico e Organizacional do Congresso, aos apresentadores, aos jovens tradutores recém formados na Universidade La Sapienza de Roma, aos patrocinadores, aos benfeitores, em particular à Fundação Malizia, à Visitadoria Salesiana, aos estudantes universitários pela cobertura de vídeos e de fotos Andrea Petralia, Jacopo Balliana e Lia Maria Palmieri, aos escritórios de comunicação da UPS e da Faculdade Auxilium, ao aparato técnico de direção, mas sobretudo aos jovens voluntários, estudantes, ex-alunos, cooperadores salesianos e amigos de nossas instituições que deram tempo e energia para o sucesso do evento ”. Pe. Mauro Mantovani concluiu: “Somos Igreja, somos família, somos para os jovens e justamente esta a nossa missão”.

Com as notas da canção «Dom Bosco, Pai, Mestre e Amigo» e com uma indispensável selfie final, firma distintiva da cultura atual, termina o Congresso Internacional JOVENS E OPÇÕES DE VIDA: PERSPECTIVAS EDUCACIONAIS.

 

Congresso Internazionale "Giovani e scelte di vita: prospettive educative"

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.