(Filipinas). No dia 24 de outubro de 2021, aconteceu o 2º Congresso online para as Famílias, organizado pela Fundação Laura Vicuña (LVF), uma parceria entre o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e profissionais/ colaboradores leigos para atender às necessidades e problemas das crianças de rua, da Inspetoria S. Maria D. Mazzarello (FIL), intitulada: “Patnubay Online (orientação)”, com o objetivo de oferecer às famílias um acompanhamento na navegação online.

No Congresso online estavam presentes mais de 960 participantes do programa de proteção às crianças (CPC)  da Fundação Napindan Taguig Comunidades de Brgy, Juiz Jimenez, Marikina, Culiat, Hen, Uno Cavite, Hillcrest, Botocan e Pinagkaisahan de Quezon City, Baccood estavam online., Sta. Mesa, Manila e Palawan.

Irmã Maria Victoria Santa Ana, FMA, Administradora Delegada da Fundação Laura Vicuña, no discurso de abertura apresentou as finalidades do Congresso, com o objetivo principal de fortalecer os laços entre as famílias das Comunidades LVF.

Em segundo lugar, destacou como os pais e as pessoas idosas das Comunidades são os principais colaboradores da Fundação na protecção e no cuidado do crescimento das crianças e das/dos jovens. Os pais, em particular, têm um papel fundamental na orientação de seus filhos no uso consciente da Internet e no monitoramento de suas atividades online. A pandemia Covid-19 trouxe novas modalidades nas relações  interações e, com o ensino online, as crianças ficam superexpostas a grandes fluxos de informação e correm o risco de se tornarem vítimas de crimes cibernéticos (Cybercrimes).

A Sra. Carolyn Thor, voluntária da LVF, explicou aos participantes a “Lei de Prevenção de Crimes Cibernéticos de 2012” (R.A.10175), uma lei em vigor nas Filipinas que trata de questões legais e normas penais  relacionadas a atividades online. Entre as causas que podem levar os jovens navegadores ao crime cibernético, ele citou: a curiosidade, o desejo de aventura, os problemas econômicos e a falta de orientação-guia dos pais, que podem levar a golpes, chantagens, problemas de segurança. E, principalmente, sofrer traumas emocionais e danos à reputação. Também descreveu os diferentes tipos de crimes cibernéticos e informou pais e jovens sobre as penalidades criminais a que se arriscam.

Para evitar os danos relacionados a comportamentos não responsáveis, ele sugeriu seguir a sigla T.H.I.N.K. antes de postar ou clicar em qualquer coisa na Internet, para entender se o que você deseja postar é verdadeiro (True), útil (Helpful), estimulante (Inspiring), necessário (Necessário) e gentil (Kind). Ele também aconselhou fortemente que adicione aos próprios contatos somente as pessoas que se conhece diretamente, de nunca compartilhar fotos pessoais, de disponibilizar os próprios dados confidenciais com consciência e responsabilidade e de limitar o tempo diante da tela.

Os pais expressaram sua intenção de se comunicar mais com seus filhos e de se envolver mais em suas atividades, especialmente online.

Os jovens reconheceram que o lockdown e a falta de mobilidade devido à pandemia deram-lhes a oportunidade de aprender algumas habilidades práticas importantes para a vida e de se dedicar a hobbies saudáveis, como a leitura. Por sua vez, optaram por assumir o compromisso de não visitar páginas da web inseguras e de ouvir as sugestões dos pais.

No encerramento do Congresso, Irmã Maria Victoria lembrou a importância de sermos fortes e unidos na salvaguarda da integridade da pessoa e da proteção dos filhos na navegação online, para poder viver o sonho de Deus para cada família.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.