Aleppo (Síria). No dia 5 de agosto de 2018 realizou-se a Profissão Perpétua de Ir. Jeand’Arc Mardo, a segunda Filha de Maria Auxiliadora de Aleppo.

Vão transcritas as palavras da Inspetora Ir. Lina Abou Naoum sobre a experiência vivida.

«A Inspetoria do Oriente Médio (MOR) viveu uma aventura incomparável, uma viagem a Aleppo, com 17 pessoas, FMA, jovens e dois motoristas muçulmanos que, de Damasco, partiram no dia 5 de agosto de manhã para chegar a Aleppo e participar à tarde da Profissão Perpétua de Ir. Jeand’Arc Mardo, a segunda Filha de Maria Auxiliadora de Aleppo.

A estrada principal Damasco-Aleppo não está totalmente aberta. Tempos atrás se podia chegar com no máximo 4 horas de viagem. A Inspetora, Ir. Lina Abou Naoum, a Conselheira da Síria, Ir. Carolin Tahan e todo o grupo chegam a Aleppo após 8 horas de viagem. Ainda há grupos terroristas na Síria que desde anos estão em conflito com o exército sírio.

É doloroso observar centenas de quilômetros de terra totalmente destruídos. Aldeias inteiras estão sem habitantes. Os edifícios, as ruas, as máquinas não são mais reconhecíveis. Experimentamos grande comoção quando Ir. Carol e sua mãe, presentes no grupo, não reconheceram as ruas de entrada na cidade, pelo que a guerra deixou. E quanto mal continuam fazendo os homens entre si.

A viagem não está isenta de perigos. Os mísseis continuam caindo na cidade e em menos de 48 horas se registram danos e mártires.

Nós nos confiamos às orações de muitos e decidimos marcar a vida dos moradores de Aleppo com a Festa e a alegria. A Inspetora, Ir. Lina, com duas testemunhas, a Diretora de Aleppo, Ir. Soad Khalil e Ir. Carolin Tahan receberam os Votos religiosos de Ir. Jeand’Arc que pronunciava seu Sim para sempre.

Padre Simon Zakarian, o celebrante e os concelebrantes Salesianos, na presença de Mons. George Khazen e de outros sacerdotes diocesanos solenizaram a Santa Missa da Profissão. O coral profissional de Aleppo fez da oração um louvor celeste. A Igreja de Santa Matilde, construída pela conhecidad Matilde Salem, morta em conceito de santidade, estava cheia de fieis que, por duas horas, assistiram com fé a celebração.

Os parentes de Ir. Jeand’Arc ofereceram o filho, Habib, mártir com apenas 28 anos, pela vida da Síria. E depois ofereceram ainda a filha Jeand’Arc, chamada a viver a dimensão religiosa do martírio, como dom fiel e sacrificado de si, para que os jovens sírios possam conhecer o rosto de Cristo, a Vida.

Viver a festa em meio aos escombros de Aleppo tem sentido da ressurreição. Aleppo viveu a alegria da mesa Eucarística e do Ágape fraterno no pátio da nossa casa, onde mais de 200 pessoas comeram, cantaram e dançaram.

A experiência transfigurou a nós e aos aleppinos, enchendo-nos de felicidade e de esperança, porque Cristo, em nós, continua a vencer o mal por quando possa parecer grande. Voltando, continuaremos a fazer festa e anunciar às Irmãs da Inspetoria MOR e do mundo que o Carisma salesiano é nossa força».

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.