Makuyu (Quênia). Realiza-se em Makuyu, Quênia, de 16 a 20 de janeiro de 2018, a Avaliação Trienal da Conferência Interinspetorial África – Madagascar (CIAM).

No dia 15 de janeiro, à noite, Madre Yvonne e as Irmãs do Conselho Geral chegaram a Makuyu onde foram recebidas com alegria salesiana pelas Irmãs, os jovens, as crianças e alguns colaboradores. Depois de um breve momento de acolhida com cantos e música, foram todos à Capela para o canto do Magnificat.

A jornada de 16 de janeiro, primeiro dia da Avaliação, teve início com a oração de Laudes na Capela e a lectio divina dirigida por Ir. Gerardine Reakes (AFE) sobre os Discípulos de Emaús (Lc 24, 13-33).

Houve depois um momento de acolhida oficial dos participantes, animado com danças e cantos em língua queniana, pelas crianças da casa família, da escola primária e média, de alguns colaboradores e irmãs. A Madre Geral recebeu o traje queniano e foi rebatizada com um nome típico do lugar “Wangiru”. Concluindo, Madre Yvonne agradeceu dizendo que “nos encontramos juntamente com nossos Fundadores, Dom Bosco e Madre Mazzarello, e expressamos a vocês a nossa alegria e o nosso bem querer. Sejam sempre amigos de Jesus, convictos pela educação que vocês recebem e pelo estudo; se forem amigos de Jesus vocês estarão sempre na alegria”.

Os participantes da avaliação são 47: a Madre Geral com as Conselheiras Ir. Chantal Mukase, Ir. Phillys Neves, Ir. Maria Helena Moreira, Ir. M. Nieves Reboso e Ir. Vilma Tallone, 9 Inspetoras, 19 FMA, 13 leigos e jovens.

O primeiro dia foi coordenado por Ir. Zvonka Mikec. Ir. Gisele Ndekezi Umurerwa, Inspetora (AFE) e Presidente da CIAM abre o encontro com uma palavra de boas vindas à Madre e a todos os participantes. Lembra a beleza da terra africana e suas pobrezas e sofrimentos. Manifesta o agradecimento pela alegria de se encontrarem para compartilhar as esperanças e os desafios, que fazem parte da missão nesta terra africana e malgaxe. Lembrando o caminho pós-capitular diz: “Estamos convencidas de que Jesus é o único mestre que forma e transforma; queremos compartilhar nossas experiências, avaliar o nosso caminho de santidade, o crescimento do carisma, realizar gestos proféticos, para que os jovens tenham vida e vida em abundância; queremos fazê-lo juntas, como os discípulos de Emaús”. Concluiu confiando o encontro de avaliação a Maria Auxiliadora, para que “nos guie nas escolhas para o crescimento do carisma e da Família Salesiana na África e em Madagascar”.

Ir. Chantal Mukase, Referente da CIAM, em sua saudação ressaltou que o evento da avaliação é uma oportunidade para viver a comunhão repercorrendo os caminos de conversão pastoral, compartilhando os gestos proféticos e reavivando a consciência da vocação como dom de Deus para a vida dos jovens.

Cada dia é assinalado pela palavra da Madre Geral, Me. Yvonne, que no dia de hoje trata o tema “Na memória do Chamado”. A Madre lembra que “a nossa presença é sinal da presença de tantas outras pessoas que vivem e trabalham nas realidades que deixamos nestes dias. Lembrou a beleza da nossa vocação de crentes, beleza que nasce de deixar espaço para o Senhor Jesus quando o acolhemos em nosso coração. Acolhimento que deve ser verdadeiro, que muda nossa vida e no encontro muda a vida de todos”.

Os pontos tocados na meditação são: deixar-se encontrar pelo Senhor Jesus; compartilhar a alegria do encontro com Ele, descer na oficina do oleiro; ser colaboradores/ras do oleiro; com o estilo de Maria.

Na manhã adiantada, a Celebração Eucarística presidida pelo Bispo Dom Rodrigo Mejia Saldarriaga Sj, que diz “que estão convocados pelo Espírito Santo de Deus para por em prática o carisma de Deus, pois este é um momento de discernimento vocacional, espiritual em nível comunitário”. O convite é “serem dóceis ao Espírito, a diversidade leva à unidade”.

À tarde, o Bispo faz uma reflexão sobre o tema: “O encontro com Jesus que forma e transforma para ser com os/as jovens missionárias de alegria e de esperança na África e em Madagascar hoje”. À luz de sua experiência de pastor e missionário na África, apresentou os desafios dos quais se ter consciência para poder educar as novas gerações: a globalização, a crise da Família e o êxodo rural, os efeitos da comunicação eletrônica, o tribalismo e os interesses políticos. Pediu que se alargue o olhar como missão em comunhão com a Igreja, voltado para toda a sociedade juvenil e para o “discernimento evangélico”.

Nos momentos seguintes serão apresentadas as sínteses das Avaliações que cada conferência preparou, sintetizando os caminhos apresentados pelas Inspetorias, nas quais se alternarão momentos de reflexão e de interiorização e momentos em grupo de diálogo e confronto. A reflexão será continuada com a apresentação unitária do percurso com que se assumiram as Constituições e o discernimento e individuação do tema para o CG XXIV.

A experiência será concluída com a Celebração Eucarística presidida pelo Inspetor, Pe. Simon Asira, SDB, na qual serão celebrados os 50 anos de vida religiosa de Ir. Maria Da Graça, Inspetora de Angola e a noite de fraternidade na insígnia da gratidão.

 

Verifica Triennale Conferenza Interispettoriale Africa - Madagascar (CIAM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.