Luanda (Angola) No dia 24 de outubro de 2020, as Filhas de Maria Auxiliadora da Visitadoria Rainha da Paz celebraram 37 anos de presença em Angola.

Em sua obra “Poesia e Verdade” composta para essa festividade, a Inspetora, Irmã Maria das Graças de Souza – a partir do versículo do Evangelho de Lucas “A  semente cresce, torna-se uma grande árvore…” (Lc 13,19) – narra as principais passagens da presença  das FMA em Angola de 1983 até hoje e os frutos do carisma salesiano:

“Vi nascer as primeiras Filhas de Maria Auxiliadora e os primeiros Salesianos de Dom Bosco, Angolanos.

Vi meninas e jovens se encantarem com o carisma salesiano, com Dom Bosco, Madre Mazzarello, Laura Vicunha, Domingos Sávio, a ponto de criarem  grupos, associações, escolas, contos, lemas, ruas, para eternizar a espiritualidade que os santificou e criar seguidores.

Vi o lançamento de novas sementes nos anos seguintes, que proporcionaram a descoberta de novos terrenos e no ano  do centenário de D. Bosco, já se viu o grande fruto que foi a presença em Cacuaco.

Vi Deus lançar sementes em vários terrenos, fazendo multiplicar nossa presença, nossos destinatários, nossas irmãs, nossas obras”.

A presença das FMA em Angola é o resultado  do Projeto África, iniciado pelo Instituto das FMA em 1982. As primeiras Irmãs, procedentes de quatro Inspetorias do Brasil – Ir.  Teutônia Thiesen, Ir. Anna Bello Soares, Ir. Juraci Maria da Silva e Ir. Maria das Graças de Souza – partiram de Roma no dia 23 de outubro de 1983, Dia Mundial das Missões, enviadas pela Madre Rosetta Marquese e pela Irmã Carmen Martin Moreno, Conselheira Geral para as Missões.

No dia 24 de outubro de 1983, a pedido do Arcebispo Dom André Muaca, as FMA chegaram a Luanda, Paróquia de São Paulo, associadas à presença dos Salesianos de  Dom Bosco.  Aqui nascem as primeiras vocações das Filhas de Maria Auxiliadora.

Em 1987, com a chegada de outras missionárias, a presença foi inaugurada no Cacuaco, perto de Luanda.  A Comunidade das FMA nasceu no dia 1º de outubro de 1988, no centenário da morte de Dom Bosco. A casa, a Escola e o Centro Profissional levam seu nome.

A terceira comunidade de Angola, intitulada Santa Maria Mazzarello , foi inaugurada em Calulo em 1991. As FMA, junto com os Salesianos, dedicam-se à educação, à catequese, à pastoral e ao acolhimento das meninas das aldeias.

Em 1992, a Delegação de Angola, até então pertencente à Inspetoria brasileira São Paulo, passou a fazer parte da Inspetoria de Moçambique, com a Inspetora Ir. Josefina Pescarini, missionária. Em 1995 recebeu a primeira visita de uma  Madre Geral, Madre Marinella Castanho.

A comunidade Laura Vicunha  de Benguela, a cidade citada por Dom Bosco nos últimos anos de sua vida, enquanto com os olhos e as mãos explorava o mapa da África, como relata o Pe. Lemoyne na Vida de São João  Bosco: “Muitas vezes era surpreendido  a olhar o mapa da África, Angola, Benguela e do Congo. Sempre falou de Angola e disse que aquela missão devia ser aceita se nos fosse oferecida ”.  Foi inaugurada em 1999, numa área periférica da cidade, onde os Salesianos têm a Paróquia. Desde 2010 é também casa de formação para aspirantes e postulantes.

A Comunidade Nossa Senhora da Luz nasceu em Luena como proposta de Madre Antônia Colombo, que, em 2001, visitou Angola por ocasião da Festa da Gratidão, com o lema “Acenda uma luz na África”.

No dia 22 de Janeiro de 2004 Madre Antônia Colombo erigiu a  Visitadoria Rainha da Paz, da qual Ir. Zvonka Mikec foi a primeira superiora.

Em 2007 Angola acolheu as Comemorações do 25° ano do Projeto África, reunindo em Luanda Inspetoras e FMA de todas as Inspetorias da África, junto com as Conselheiras para a Pastoral Juvenil  e da Comunicação Social, Irmã Cármen Canales e Ir. Josefina Teruggi, que coordenou o seminário sobre Educomunicação.  Posteriormente, nasceram outras duas comunidades: a Comunidade N. Sra. Auxiliadora em Cabinda e a Comunidade Beata Madre Maria Romero no Zango.

Irmã Maria das Graças de Souza termina o poema abrindo horizontes a uma realidade a ser descoberta: “Vi quatro sucessores de Dom Bosco e três sucessoras de Madre Mazzarello percorrendo alegremente as terras angolanas, semeando palavras de bondade, força e coragem, e  recebendo a alegria, a beleza, as cores e a harmonia das danças e movimentos de Angola. Vi muitas coisas…que não se pode contar  aqui”.

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela vida missionaria!!!! conheci em Roma Ir Maria das Graças estava fazendo um curso ,morava na casa Geral
    SENTIU O CHAMADO … logo foi como missionaria em Angola que linda colaboração que o Brasil deu a este pais da Angola….
    Demos graças ao Senhor! quantas vocações certamente com o testemunho de vocês surgiram
    Parabéns felicidades
    Inspetoria Laura vicunã- Manaus Brasil

  2. Spettacolare, Sr Graça! Grazie del tuo spirito missionario. Dio benedica la missione salesiana in Angola! Prego per voi!

  3. Foi e continua sendo uma grande alegria ter a vossa presença em Angola e principalmente na vida dos jovens e dos mais necessitados

  4. QUE GRANDE ALEGRIA VER AS FMA CRESCEREM EM ANGOLA. Nossa missão é semear com amor e Deus em sua bondade nos permite colher os frutos.
    Quanta saudade dessas mulheres alegres com as quais tive a honra de trabalhar!
    Rogo a Deus que as chuvas de graças continuem a cair serenas sobres seus campos de missão e que os frutos sejam abundantes para a glória de Deus.
    FELIZ IDADE! 37 ANOS!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.