Roma, (Itália).  No dia 25 de julho de 2021 celebra-se o Primeiro Dia Mundial do avós e dos Idosos, que se realizará, cada ano, no quarto domingo de julho, próximo à comemoração dos Santos Joaquim e Ana, avós de Jesus.

Papa Francisco, no Angelus do dia 31 Janeiro de 2021, perto da Festa da Apresentação de Jesus no Templo (2 de fevereiro), quando os anciãos Simeão e Ana reconheceram em Jesus o Messias, comunicou a instituição do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos: “O Espírito Santo suscita ainda hoje nos anciãos pensamentos e palavras de sabedoria: a sua voz é preciosa porque canta os louvores de Deus e guarda as raízes dos povos. Eles nos lembram que a velhice é um presente e que os avós são o anseio de conjunção entre as gerações, para transmitir aos jovens experiência de vida e fé. (…) É importante que os avós encontrem os netos e que os netos se encontrem com os avós, porque – como diz o profeta Joel – os avós, à frente dos netos, sonharão, terão grandes desejos, e os jovens , tomando força dos avós, seguirão adiante, profetizarão”.

“Eu estou contigo todos os dias” (cf Mt 28,20) é a mensagem que o Santo Padre dirige aos avós assegurando que toda a Igreja está próxima – digamos melhor, está próxima de nós – preocupa-se contigo, te ama e não quer te deixar só! ”.

Recordando o tempo de prova da pandemia em que os idosos, em primeiro lugar experimentaram a doença, a perda de seus esposos ou entes queridos, o isolamento e a solidão, diz:  “O Senhor continua a enviar anjos para consolar a nossa solidão e repetir-nos: O Senhor diz isso a ti, a mim, a todos. É esse o sentido deste Dia que quis celebrar, pela primeira vez, justamente neste ano, após um longo isolamento e uma retomada da vida social ainda lenta: que cada avô, cada idoso, cada avó, cada idosa – especialmente quem, entre nós, está mais sozinho – receba a visita de um anjo!”.

“No Evangelho de Mateus, Jesus diz aos Apóstolos: “Ide, portanto, e fazei discípulos todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei” (28,19-20).  Estas palavras dirigem-se a nós hoje e ajudam-nos a compreender melhor que a nossa vocação é aquela de guardar as raízes, transmitir a fé aos jovens e cuidar dos pequenos”.

Nesta perspectiva, o Papa convida os avós a serem protagonistas para construir, na fraternidade e na amizade social, o mundo de amanhã em que é preciso ser parte ativa na reabilitação e apoio das sociedades feridas (FT 77) , através de três pilares:

  • os sonhos, segundo a promessa do profeta Joel, “Vossos anciãos terão sonhos, vossos jovens terão visões” (3,1): “O futuro do mundo está nesta aliança entre os jovens e os anciãos. Quem, senão os jovens, pode tomar os sonhos dos anciãos e levá-los adiante? Mas, para isto, é necessário continuar a sonhar: em nossos sonhos de justiça, de paz, de solidariedade reside a possibilidade de que nossos jovens tenham novas visões, e se possa, juntos, construir o futuro. É preciso que, também tu, testemunhes que é possível sair renovados de uma experiência de prova”.
  • A memória dos acontecimentos dolorosos vividos pelos idosos, como a guerra, pode ajudar as novas gerações a cultivar o valor da paz: recordar é uma verdadeira e própria missão de cada ancião: a memória, e levar a memória aos outros. (…) E os fundamentos da vida são a memória.
  • a oração. Retomando as palavras do Papa Bento XVI no final de seu pontificado “a oração pelos idosos pode proteger o mundo, ajudando-o talvez de modo mais incisivo do que se preocupar com tantas coisas”, o Papa Francisco lembra aos avós que a oração é um “recurso preciosíssimo” para a Igreja que está atravessando, “no mesmo barco, o mar tempestuoso da pandemia”.  A sua intercessão “não é em vão, mas indica a todos a serena confiança de um porto”.

Por ocasião do Primeiro Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, é concedida a indulgência plenária “aos avós, aos idosos e a todos os fiéis que, motivados pelo verdadeiro espírito de penitência e caridade, participarão no dia 25 de julho de 2021, da solene celebração que o Santíssimo Padre Francisco presidirá na Basílica Papal Vaticana, com os avós e os idosos da  sua Diocese, ou nas diversas funções que ocorrerão em todo o mundo […] e aos fiéis que dedicarão tempo adequado para visitar, presencial ou virtualmente, os irmãos idosos, necessitados ou em dificuldade, como os enfermos, os abandonados, os deficientes e semelhantes”. (cf DECRETO)

O Dia, sublinha na conferência de imprensa de apresentação do primeiro Dia Mundial dos Avós e Idosos, o Dr. Vittorio Scelzo – encarregado da Pastoral dos Idosos do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida – será uma oportunidade para viver a Igreja em saída: “Imaginemos que os netos entreguem a Mensagem do Santo Padre aos  próprios avós e que os jovens das nossas paróquias e das nossas comunidades eclesiais saiam à procura dos idosos solitários do próprio quarteirão para dizer-lhes: “estou contigo todo dia”.

O Dicastério lançou uma campanha social, convidando a todos, em particular os mais jovens, a falar sobre as visitas e iniciativas que nascerão utilizando a hashtag #lamWithYouAlways.

Um kit pastoral – a mensagem do Santo Padre para o Dia, tanto em vídeo como numa versão simples para imprimir e  dar aos idosos, a oração composta para a ocasião, sugestões pastorais sobre como celebrar o Dia, um subsídio litúrgico e uma coleção de palavras do Santo Padre sobre os idosos – está disponível no Site do Ano Família Amoris Laetitia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.