Roma (Itália). O mundo contemporâneo está em contínua transformação e vive enfrentando crises repetidas. Todos os Estados, as diferentes comunidades, estão indissoluvelmente ligados e os acotecimentos atuais em todo o planeta o demonstram. È preciso trabalhar juntos para o futuro do planeta. É preciso que todos se ponham em ação, a serviço da Comunidade global para construirem juntos uma solidariedade universal e uma sociedade aberta e acolhedora.

 É por estes motivos que o Papa Francisco, no dia 12 de setembro de 2019, lançou uma  Mensagem para reconstruir o Pacto Educacional Global. Dirigindo-se a todos os homens e mulheres que têm o bem comum no coração, de todas as culturas e de todas as profissões, propôs «um encontro para reavivar o compromisso pelas e com as jovens gerações, renovando a paixão por uma educação mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e compreensão recíproca. Nunca como agora – enfatizou o Papa – é necessário unir esforços em uma ampla aliança educacional para formar pessoas maduras, capazes de superar fragmentações e contraposições e reconstruir o tecido de relacionamentos para uma humanidade mais fraterna».

A data escolhida para o encontro é dia 14 de maio de 2020, na Aula Paulo VI no Vaticano. Papa Francisco se encontrará junto com os Representantes das principais Religiões, dos Expoentes dos Organismos Internacionais e diversas instituições humanitárias, do Mundo Acadêmico, Econômico, Político e Cultural, que como representantes dos habitantes da Terra assinarão a «Global Compact on Education», um Pacto Educacional Global, que cada um se empenhará a por em prática e a difundir o mais possível.

O caminho para este compromisso é precedido e acompanhado por encontros, seminários, aprofundamentos e eventos em muitas partes do mundo, para sensibilizar, propor reflexões, solicitar a indicação de possíveis percursos de comparação e de diálogo.

Nesta ótica se coloca também a Carta scrita pelos Ambitos da Pastoral Juvenil e da Comunicação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora na qual as Comunidades Educativas são solicitadas a “conhecer e aprofundar os documentos e a considerar como promover iniciativas nas Comunidades, em rede com outros Organismos, Instituições e ambientes de educação formal e não formal onde se desenvolve a missão educativa salesiana”.

No atual contexto social, é preciso abrir espaços de diálogo e de acompanhamento recíproco, fechando alianças educacionais entre todos os protagonistas da vida social e redescobrindo a importância da Educação. É preciso procurar juntos novas formas de participação ativa de jovens e adultos que nasça da partilha criativa e do envolvimento de todos.

O caminho já está começado. Muitas escolas, universidades católicas e não, estão aprofundando a dimensão antropológica, comunicativa, cultural, econômica, geradora, interreligiosa, pedagógica e social deste Pacto Global.

No dia 22 de fevereiro de 2020, de fato, se fez em Roma, o Forum de diálogo e discussão promovido pela Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação «Auxilium” e a Faculdade de Ciências da Educação da Universidade Pontifícia Salesiana de Roma. Na Assembleia da Obra Nacional para as Cidades dos Meninos de Roma, filhos e pais, estudantes e professores, trabalhadores e empregadores, educandos e educadores, docentes universitários, representantes de Instituições públicas discutiram para construir uma aliança educacional comum.

Foram três os valores geradores do  evento:
We are: estar em primeira pessoa, não ficar por fora do curso da história global, local, pessoal. Nós, jovens e adultos, escolhemos  estar.
We share: compartilhar e participar. O diálogo é imprescindível para construir a “cultura do encontro”, para mudar o modelo de desenvolvimento global, para reorientar a globalização rumo à capacidade de relacionamento.
We care: envolver-nos em primeira pessoa na compreensão das implicações do nosso ser uma só família humana.

O foco foi uma ocasião para aprofundar a importância da educação recíproca e do diálogo entre gerações, para «promover juntos e ativar, através de um pacto educacional comum, aquelas dinâmicas que dão sentido à história e a transformam em modo positivo», como foi indicado pelo Papa. Para que cada um se torne protagonista consciente desta aliança, «assumindo um compromisso pessoal e comunitário, cultivando juntos o sonho de um humanismo solidário».

As Conselheiras, Ir. Runita Borja e Ir. Maria Helena Moreira, convidam “a compartilhar ideias e socializar notícias das diversas iniciativa nas Inspetorias, para reforçar o caminho de aliança junto com tantas pessoas e grupos do mundo, assegurando às jovens gerações uma grande aldeia que assegure seu desenvolvimento integral” (Site Web do Instituto FMA no seguinte contato e-mail: amministratoreweb@cgfma.org)

“Para educar uma criança serve uma inteira aldeia” (Provérbio africano).

Instrumentum Laboris
Site Web Global Compact on Education

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.