Roma (Itália). Entre as propostas recebidas da Sede Central dos Salesianos de Dom Bosco, o Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime, selecionou dois cartazes que representam graficamente a Estreia 2022 sobre o tema “Fazei tudo por amor, nada pela força”, por motivo do 400º aniversário da morte de São Francisco de Sales. As duas obras, com estilos e abordagens diferentes, têm a finalidade de questionar e motivar a Família Salesiana a agir no estilo de Dom Bosco e com o traço típico da amorevolezza do Santo de Genebra.

O artista espanhol Agustín de la Torre é o autor do primeiro cartaz, caracterizado por um grande coração vermelho no centro da imagem. O coração é órgão central, dá vida a todo o corpo; no imaginário coletivo é a sede dos sentimentos, onde nascem a esperança, a alegria, o amor para compartilhar com os outros. No coração salesiano, que bate pelos jovens – como mostram os traços de um eletrocardiograma traçado ao fundo – há espaço para todos: é um coração onde ninguém pode dizer-se excluído.

O autor representa os jovens com uma perspectiva que os enquadra de cima, como o olhar de Deus, olhar esse retribuído por eles, que parecem projetar sonhos e desejos para o Céu.

Dom Bosco está colocado no ponto de convergência dos dois hemiciclos do coração. Com um olhar amoroso e de braços abertos, retrata a virtude da hospitalidade. Muitos jovens o esperam, meninos e meninas de diferentes culturas e faixas etárias, condições físicas e sociais, engajados em múltiplas atividades: os que se dedicam à música, os que se dedicam ao esporte, ao cuidado com a criação, ao estudo… Cada jovem é importante para Dom Bosco, e em cada atividade é convidado a colocar o coração.

São Francisco de Sales e Maria Auxiliadora, co-padroeiros da Sociedade Salesiana, estão atrás de Dom Bosco, para recordar as origens e raízes da Congregação e da Família Salesiana.

Numerosas são as referências à tradição salesiana inseridas no cartaz: das rosas com os espinhos do célebre  sonho de Dom Bosco, às castanhas de um dos milagres mais famosos do Santo dos Jovens; do cão “cinzento” aos logotipos dos Salesianos e das Filhas de Maria Auxiliadora; da cruz salesiana ao Projeto de Vida Apostólica dos Salesianos Cooperadores. A obra do artista espanhol quer recordar a todos os membros da Família Salesiana que coloquem o coração em cada serviço prestado aos jovens.

O artista de rua romano Mauro Pallotta, também conhecido como MAUPAL, é o autor do segundo cartaz, que retrata uma cena do Oratório Salesiano: Dom Bosco brincando com seus meninos.

Jogando vôlei, Dom Bosco corta com a energia do amor uma bola-coração. As duas equipes são multiétnicas. Dom Bosco é o jogador principal que indica o caminho a seguir. O coração em suas mãos é o centro da pessoa, de onde deriva toda escolha e toda atividade. Dom Bosco joga sozinho: porque no jogo você não permanece um indivíduo, você se torna uma equipe. E o jogo de defesa da equipe desafiada se transforma em um ato de acolhida.

Ao fundo, como testemunhas da partilha do amor inspirada por Dom Bosco, estão sorrindo São Francisco de Sales, alguns jovens, um SDB e uma FMA, sob a folhagem verde de uma árvore que representa a Família Salesiana.

Também o ambiente tem um significado: o campo é o pátio, um local privilegiado para o encontro com os  jovens; o céu é a reverberação infinita de um amor que está além das regras do jogo.

O campo de jogo também sugere a realidade dinâmica da vida: cada jogo pressupõe alguém que conquista uma vitória e outro que sofre uma derrota, mas neste caso as imagens dizem que a participação ativa é mais importante do que o resultado.

A cortada de Dom Bosco encoraja assim toda a Família Salesiana a se empenhar  com o máximo esforço para doar amor sem individualismo, num jogo de equipe em que cada um participa ativamente.

Ambos os pôsteres estarão disponíveis em seis idiomas no site www.sdb.org

Fonte: ANS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.