Roma (Itália). A circular 996 de Madre Yvonne Reungoat começa com os ecos da Páscoa, vivida por todas as Filhas de Maria Auxiliadora num clima de particular partilha, com a família humana, da dolorosa experiência da epidemia de coronavírus. Uma Páscoa «de profunda fé, essencialidade e solidariedade vivida “em casa”, mas com o coração aberto a todo o mundo», onde a notícia da Ressurreição pede, no entanto, estar alerta, para acolher o renascimento.

A impossibilidade de sair da própria casa, levou também a uma mudança de programa da Festa da Gratidão Mundial que, no entanto, não fez diminuir nem a intensidade no percurso da preparação das Comunidades de todo o mundo, nem as expressões de agradecimento recebidas pela Madre Geral.

A Madre Yvonne retribui, confiando a Maria o seu agradecimento, pedindo-lhe que o leve a cada FMA, para que sinta Maria como «presença constante, atenta e cuidadosa, especialmente neste tempo de emergência», assim como a sentiu Dom Bosco que, em 1862, disse a Don Giovanni Cagliero: «Nossa Senhora quer que a honremos sob o título de Maria Auxiliadora: os tempos são tão tristes que precisamos realmente que a Santíssima Virgem nos ajude a preservar e defender a fé cristã” (MB VII, 334).

Neste “sábado do silêncio” da história da humanidade, não faltam perguntas, as mesmas de Maria aos pés da cruz, tocada pela perda do que ela mais amava, mas, como educadoras salesianas, a Mãe pede que sejamos testemunhas do nascimento de algo novo: «Estamos desconcertadas, mas não desanimadas; inquietas, mas não esmagadas; surpresas, mas não dececionadas. Pelo contrário, queremos colaborar com as jovens e os jovens pelo nascimento de um mundo novo, aquele que o Espírito está prestes a gerar» e aceitar o convite do Papa Francisco, expresso no dia 11 de abril de 2020 na Homilia da Vigília Pascal, de não ceder à resignação, mas de sermos, nas comunidades e no mundo, mulheres de esperança.

A Madre Yvonne Reungoat partilha algumas reflexões com todas as Filhas de Maria Auxiliadora, «fruto de muitos encontros relidos à luz do momento em que vivemos», ideias para viver esta situação sem precedentes com profundidade e abertura, para nos deixarmos transformar com o que temos vivido, mas também para dar espaço à criatividade do Espírito que nos deixa vislumbrar horizontes novos.

O tema da 35ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ): Jovem, a ti te digo, levanta-te é, para os jovens e para todos, um apelo à audácia, a sacudir o estado de resignação, a colocar-se ao serviço e a cuidar da humanidade sofredora, para ser na Igreja o “hoje de Deus”.

A Madre termina a Circular invocando sobre cada FMA, comunidades educativas, todos os jovens, membros da Família Salesiana, toda a humanidade «a bênção de Deus e a presença materna de Maria Auxiliadora que celebraremos no dia 24 de maio em comunhão com toda a Família Salesiana e com a China, da qual é especial protetora».

Circolare 996

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.