Educadores sem fronteiras

Angola. Os professores da Associação UNIFATEA participaram do projeto de voluntariado Educadores sem fronteiras, em Angola.

Durante as férias de julho, um grupo de 12 professores da Rede Salesiana e do Centro Universitário Teresa D’Avila, pertencentes à Inspetoria Santa Catarina de Siena, se dirigiram a Angola, para compartilhar alegria e conhecimentos. O grupo “Educadores sem fronteiras” realizou um seminário para professores e dirigentes da comunidade salesiana de Angola.

O Seminário Internacional sobre a espiritualidade e pedagogia da educação salesiana aconteceu de 17 a 25 de julho de 2019 na cidade de Luena, Província de Moxico e Cacuaco, Província de Luanda. Foram momentos de reflexão e intercâmbio de experiências entre Brasil e Angola, aprofundando diversos temas sobre ensino e aprendizagem.

Foram apresentadas propostas para as novas metodologias e se realizaram oficinas práticas através do compartilhamento das experiências em classe dos professores. O foco das discussões continuou sobre as intencionalidades da Espiritualidade e Pedagogia, que é o objetivo principal da missão dos voluntários.

Transcreve-se o testemunho dos professores da UNIFATEA que participaram:

“Foi uma experiência forte, cada momento vivido e sentido em um modo único. Volto com a certeza de que não há nada mais bonito do que os encontros, de perceber e ser percebido pelo outro. “Fica sempre um pouco de perfume nas mãos que oferecem rosas, nas mãos que sabem ser generosas (Alberto Costa)” – Profa. Maria Filomena Falavigna.

“Viemos com a intenção de sermos formadores, hoje saio daqui como pessoa formada no afeto salesiano, no amor fraterno e na humanidade. Trabalhamos aqui com muitas pessoas em modos diversos, uma cultura diversa e volto hoje com uma visão completamente mudada e com alegria em meu coração”. – Prof. Marco Aurélio Tupinambá.

“Após o seminário, concluímos com a troca de experiências dos professores brasileiros e angolanos; foi uma possibilidade única de crescimento recíproco no conhecimento de culturas, valores e território. O povo angolano é um povo feliz e cheio de esperança. Descobrimos que podemos viver a alegria e a esperança, que a vida segue o ritmo da vida cotidiana de modo simples e fraterno. Os gestos de acolhida e fraternidade universal nos uniram no amor. Aprendi que podemos abraçar o mundo através de pequenas ações de gentileza e partilha daquele pouco que somos e temos. Aprendi que a riqueza da interculturalidade nos fortalece e nos torna mais humanizados. A participação à experiência de voluntariado com os professores foi um momento rico de partilha, conhecimento e experiências de fraternidade e unidade com os professores angolanos.O grupo se empenhou com generosidade, disponibilidade e amor, preparando tudo com empenho e dedicação. O resultado dessa dedicação e amor significou a coleta de muitos frutos na missão que compartilhamos em Angola. Os professores e os dirigentes acolheram com fervor a proposta de formação, valorizando tudo o que os voluntários estavam propondo durante a proposta de formação. No fim recebemos muitas expressões de gratidão”. – Silvana Soares.

A experiência confirmou as inumeráveis capacidades de nossos educadores, que, juntamente com a generosidade, os valores salesianos e o testemunho de vida pessoal, deixaram um grande sinal nos professores angolanos. Deixando Angola, estaremos disponíveis para continuar o projeto, porque a instrução não tem confins, nem limites de tempo”. – Ir. Metka Kastelic.

Escrever comentário
Não há comentários a esta entrada.
Seja o primeiro a comentar!

OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.