Uma nova comunidade em Kasumbalesa

Kasumbalesa (África Central). Em 24 de maio de 2019, as Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) da Inspetoria Centroafricana Nossa Sra. da África (AFC) com suas noviças, postulantes e aspirantes, partiram para Kasumbalesa, cidade situada a 180 km da cidade de Lubumbashi, para uma grande festa em honra da Auxiliadora. Na ocasião foi inaugurada oficialmente uma nova comunidade com um hospital confiado às FMA pela Divina Providência, pela mão de S. Exa. Dom Gaston Ruvezi Kashala, Bispo da Diocese de Sakania Kipushi.

Em Kasumbalesa há muitos jovens que precisam ser acompanhados e apoiados em seu caminho de vida e de fé cristã, para se tornarem cidadãos úteis à sociedade e à nação congolesa. A cidade se encontra na divisa entre a República Democrática do Congo e o Zâmbia e é lugar de muito movimento e atividades, que podem desorientar os jovens a ponto de perderem o caminho da vida. Não são apenas os jovens, também a mesma população tem necessidade de uma presença religiosa para seu apoio espiritual e orientação.

Tocando esta realidade, preocupado com a promoção humana e o bem estar dos habitantes de Kasumbalesa, Dom Gaston, como Bom Pastor que procura o bem de suas ovelhas, dirigiu-se às FMA, pedindo-lhes este serviço. Como diz seu lema pastoral: “Fiz-me todo para todos”, Dom Gaston é um Bispo salesiano e um verdadeiro e Bom Pastor de seu povo!

A obra de Kasumbalesa Wantasnshi, confiada às FMA, é dedicada a Nossa Sra. de Lourdes, pela presença do centro de hospedagem. A comunidade ainda não está constituída, e a casa está habitada por algumas irmãs que a mantêm em preparação para a futura missão.

As FMA chegaram de todo o mundo e das diversas comunidades: Mokambo, Sakania, e das diversas casas da cidade de Lubumbashi: aspirantes, postulantes, noviças e FMA. O dia começou com uma bela e solene Celebração Eucarística em honra de Maria Auxiliadora, animada pelas postulantes da Inspetoria AFC dirigidas por Ir. Sarah Mulombela.

A Celebração foi presidida pelo Bispo local, Dom Gaston Ruvezi; diversos sacerdotes da diocese de Sakania Kipushi e o Inspetor dos Salesianos de Dom Bosco, Padre Kitungwa Kabuge Albert e seu Vigário, o Padre Jean Luc Vandekherkove.

O Evangelho de São João, que fala das bodas de Caná, foi comentado pelo Bispo que disse: “As bodas de Caná se comparam à festa de hoje, de Maria Auxiliadora, que é uma grande solenidade para os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora. Durante o banquete nupcial de Caná, a Virgem Maria viu a necessidade dos convidados e pensou logo neles: “Façam o que lhes dirá!” Com estas palavras consegue arrancar de seu Filho Jesus Cristo um milagre que faz bem a todos. E isto – acrescentou – lembra uma carta escrita por Dom Bosco, de Roma, a seus jovens que então estavam em Turim, dizendo-lhes que de longe ou de perto ele pensava neles, pedindo-lhes que procurassem sempre a felicidade do outro e vivessem felizes no tempo e na eternidade. Por fim desejou às FMA, neste tempo de preparação ao XXIV Capítulo Geral, que a solicitação de Maria, “Façam o que Ele lhes disser” traga alegria a cada uma, como aos jovens de Dom Bosco e aos convidados de Caná”.

A Inspetora Ir. Marie Dominique Mwema Mukato, falou em nome da Madre Geral Ir. Yvonne Reungoat e do seu Conselho, em nome de todas as FMA da AFC, agradecendo ao Bispo do lugar, Dom Gaston Ruvezi Kashala, por ter pensado nelas, confiando-lhes a obra; depois, às autoridades políticas presentes às quais expressou gratidão e prometeu-lhes oração por suas intenções. Referiu-se à abertura do espírito que é uma qualidade que torna nova a vida, que ajudou o Bispo a superar as dificuldades e levar adiante a realização do projeto. O Bispo preocupado em proteger a vida dos jovens deste ambiente confiou-os às FMA que trabalharão pela promoção da humanidade no campo da educação e da saúde. Assim disse: “cuidemos dos jovens com um olhar especial, para torná-los cidadãos honestos e bons cristãos”.

Agradeceu pela coragem de Ir. Maria Domingas Mazzarello, que confiava na Auxiliadora: “A você as confio, de geração em geração”.

E é precisamente a Auxiliadora, de quem as FMA levam o nome e da qual são monumento vivo da gratidão ao Senhor a quem está confiada a nova obra, para que os jovens tenham vida e vida em abundância.

Como conclusão fez-se a bênção dos edifícios ao ritmo dos cantos das aspirantes. O dia se concluiu com um jantar festivo e uma bela coreografia sobre o canto do MAGNIFICAT preparada por Ir. Mbayo Bulungu Félistance e pelas postulantes.

Escrever comentário
Não há comentários a esta entrada.
Seja o primeiro a comentar!

OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.