Viver o Evangelho na Ásia multicultural!

Yogjakarta (Indonésia). De 30 de julho a 6 de agosto de 2017, em Yogjakarta realizou-se a VII Jornada da Juventude Asiática (AYD) com o tema Viver o Evangelho na Ásia multicultural. O evento é promovido a cada três anos e é organizado pela Federação das Conferências Episcopais da Ásia, pelo Departamento de Leigos e Famílias, pelo Departamento de Jovens e pelo país anfitrião.

O objetivo da jornada é encorajar e acompanhar os jovens da Ásia para viverem e promoverem uma “cultura da solidariedade e do encontro com o outro e a assumirem maior consciência da contribuição a dar à Igreja e à sociedade”.

Dom Pius Riana Prapdi, responsável pela comissão episcopal para a juventude, afirmou: «Desejamos acompanhar os jovens para que desenvolvam em si mesmos solidariedade e sensibilidade social em relação aos desafios que os povos da Ásia vivem hoje, como pobreza, ambiente degradado, abusos dos direitos humanos, droga, intolerância e injustiça». E acrescentou: «Hoje as diferenças e as diversidades das nações asiáticas são o bem que somos chamados a utilizar. Através do encontro se espera que os jovens católicos, vindos de diversos países, possam compartilhar experiências, reflexões e intuições de fé, de maneira a reforçar a própria confiança em um futuro melhor».

A Jornada foi vivida em três fases: uma fase nas dioceses (Days in Dioceses), alguns dias na cidade central (2 – 6 de agosto), e então o encontro dos responsáveis pela Pastoral Juvenil (6 – 9 de agosto). O encontro ao longo da semana permite que os jovens asiáticos experimentem o Evangelho com outras culturas diferentes, vejam como o mundo moderno aprofunda o Evangelho e como seja ele aplicado a questões atuais, como a justiça social e a liderança entre os jovens.

Sua Santidade o Papa Francisco pede que os jovens vindos de toda a Ásia escutem sempre mais atentamente o chamado de Deus e respondam com fé e coragem à própria vocação. Enquanto se preparam para a próxima Jornada Mundial da Juventude, Sua Santidade os convida a olhar para a Mãe do Senhor, como modelo de discipulado missionário, a falar com ela como a uma mãe e confiar sempre na sua intercessão amorosa. Deste modo, enquanto procuram seguir mais de perto Jesus Cristo, eles também, como a jovem mulher de Nazaré, podem realmente “melhorar o mundo e deixar uma pegada que marque sinal na história” (Mensagem aos jovens, 21 de março de 2017).

O evento alternou momentos de oração, fórum e seminários. Na AYD 2017 estiveram presentes algumas Filhas de Maria Auxiliadora juntamente com numerosos jovens vindos do Laos, da India, China e Timor.

Irmã Angelita conta: «Eu estava em Yogjakarta, Indonésia. Havia quase vinte mil jovens de toda a Ásia. Encontrei algumas FMA do Laos, da India e da China. Uma experiência muito intensa de fé, de intercâmbio cultural e interreligioso, internacional. Vendo esses jovens que têm um desejo profundo de proclamar e de amar a Jesus, na vida, e anunciá-lo na própria Nação, também lá onde é difícil proclamar o Evangelho, renovei minha vida consagrada a Deus pelos jovens. No dia 5 de agosto nos encontramos, as FMA participantes, e rezamos três Ave Marias pelo Instituto. Do Timor havia 22 jovens do Movimento Juvenil Salesiano (MJS)».

Escrever comentário
Não há comentários a esta entrada.
Seja o primeiro a comentar!

OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.